KI, AURA & MAGIA

by Kami Sama Published on: 12 de setembro de 2010
Comments: 2 Comments
Tags: , , ,
0
0

Ki, Aura & Magia

Texto originalmente elaborado por Estêvão Chaves Monteiro. Não necessariamente representa o contexto exato destes temas dentro da franquia Dragon Ball.

Ki

Um fato que se tornou um consenso entre todas as religiões e ciências é que tudo no Universo é formado pela mesma substância vibratória, uma energia muito sutil, cuja quantidade mínima, indivisível, é chamada de quantum de ação pelos físicos. Sendo assim, matéria, energia (mecânica, gravitacional, eletromagnética, térmica e vital) e consciência se distinguem apenas pela concentração e taxa de vibração de uma mesma substância universal.

Por milhares de anos o Taoísmo ensinou que tudo é feito de uma energia sutil que carrega as forças psíquicas e vitais ( – chinês: qi; japonês: ki/ke). Matéria, chamada no Taoísmo de essência ( – C: jing; J: sei/shou), é uma massa de Ki bruta, concentrada. Espírito ( – C: shen; J: shin/jin) é uma nuvem de Ki plena. O I Ching diz que tudo o que é material é formado por quantidades diferentes de dois elementos opostos que chamam de Yin (, “negativo”, “sombra”, “frio”, “feminino”, “pequeno”) e Yang (, “positivo”, “luz”, “quente”, “masculino”, “grande”).

Taoísmo vem de Tao (, também chamado Dao; significa “caminho”, “modos”, “moral”). É a fonte do Universo, a existência superior. É como Deus, mas é impessoal. O objetivo dos monges taoístas é transformar sua essência em energia e sua energia em espírito, santificando-se, elevando-se acima da vida física.

Ki: A Energia Básica

O Kanji Ki é formado por dois radicais: Vapor e Arroz. Arroz? Sim, arroz. Constituindo a alimentação básica na China, o arroz representa a vida. Nessa qualidade, é utilizado como radical na composição de vários kanjis relacionados a alguma idéia derivada de vida. Provavelmente foi escolhido no lugar do próprio Kanji que representa a vida porque este não é simples o suficiente para ser usado como radical, enquanto o Kanji arroz o é. Então, o significado original de Ki é “vapor de vida”. E é assim que Ki é representada artisticamente, como um fluído ou vapor carregado de energia de força vital.

Todos os povos primitivos de grande espiritualidade e superstição possuíam a noção de uma força fluída invisível que preenche a natureza e anima os seres vivos, estando ligada diretamente à qualidade da saúde e entrando no corpo pela respiração. Em resumo, atribuíam ao ar a fonte da vida e da saúde. Cada cultura deu-lhe um nome: Qi na China, Ki no Japão, Prana/ Shakti/ Kundalini na Índia, Ti no Havaí, Mana na Oceania, Aither (éter) e Pneuma na Grécia, Aether (éter), Aura e Spiritus (espírito) em Roma. Com o passar do tempo foram criados mais nomes: Quintessência, Vril, Força Ódica, Orgone, Bioplasma, Telesma, Baraka, Magnetismo Animal, Força Vital, Fogo Cósmico, Fogo da Serpente, o Dragão da Terra, a Força. Praticamente todas as doutrinas de artes marciais, de esoterismo e de filosofia e metafísica baseadas no Taoismo apresentam esse conceito de energia espiritual, ou Ki.

Voltemos ao caractere chinês empregado no Taoismo. Qualquer que seja a interpretação do ideograma Ki, ele sempre representa algum tipo de energia de natureza espiritual. Na sua origem a energia representava o aspecto do espírito que se refere à força vital. Com o tempo, essa energia passou a representar também o aspecto do espírito que se refere ao humor e ao pensamento. Em resumo, Ki é a energia vital e psíquica.

Segundo a crença, Ki tem um papel importante em tudo o que fazemos. Para favorecer o equilíbrio orgânico e espiritual, pode ser acumulada e guiada pela mente. Os chineses levam muito a sério a Ki, que chamam de Tchi (dependendo do sistema de romanização pode ser escrito Qi, Chi ou Ch’i). Estudaram a energia Ki por centenas de anos e descobriram que há vários tipos diferentes de Ki. O “Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo”, de mais de 4 milênios de idade, lista 32 diferentes tipos de Ki.

Traduzindo Ki

Quando traduzindo do Japonês para o Português devemos ter em mente que uma tradução exata é difícil. A língua japonesa possui vários níveis de significado, variando do mundano ao altamente místico. Portanto o contexto no qual a palavra está sendo usada deve ser considerado quando da tentativa de comunicar sua essência. Ki é freqüentemente definido em dicionários como “espírito”, “mente”, “humor”, ou até “ar”, mas é uma das diversas palavras japonesas que não têm uma correspondente ocidental. As traduções mais corretas são aura, ar e pneuma, no seu sentido original. Ou seja, quando referir-se à energia fluída de força vital, trata-se da concepção original de AR; quando referir-se à situação em que uma sensação forte está “no ar”, trata-se de AURA. A concepção grega de éter é de uma substância igual à Ki, mas que não carrega a energia da vida como a Ki. Já a pneuma é praticamente idêntica à Ki, pois representa o espírito aéreo responsável pela saúde; considero a tradução mais apropriada para Ki.

Outra forte candidata a tradução de Ki é a palavra Espírito, que inclusive é como o gênero de Ki Anime foi traduzido em inglês. É importante salientar que o sentido original da palavra latina spiritu é sopro, e acabou representando o sopro de vida, igualando seu sentido à concepção original de Ki. Mas spiritu não representava a energia do humor ou do pensamento. Mais de dois milênios depois uma gama enorme de significados é atribuída a tal palavra, inclusive o sentido que antes lhe faltava. Assim, espírito é a única palavra que representa todas as qualidades de Ki ao mesmo tempo.

O que torna perigoso usar espírito como tradução para Ki é justamente a quantidade enorme de interpretações que tal palavra latina pode sofrer. Entretanto, hoje em dia, éter refere-se a uma substância química, aura à irradiação de energia dos organismos vivos, e espírito a diversos estados de consciência. Sendo Ki a energia da vida e da mente e sendo espírito ao mesmo tempo a força vital e a consciência, energia espiritual é a melhor traduçào de Ki.

Na verdade, o grande problema dessa tradução é que os conceitos de mente, alma e espírito cada vez mais se diversificam, adquirindo sentidos e usos variados. Não sou linguista, mas creio que posso afirmar com bastante segurança as seguintes definições. Espírito, na concepção original, é o sopro de vida, a energia etérea que anima o corpo. A mente, por sua vez, é a consciência individual de cada animal, ou seja, o conjunto dos seus pensamentos, sentimentos e sensações, sendo baseada no cérebro. As características de cada mente vêm da alma, ou seja, da predisposição psicológica que é a essência de cada ser. Através da mente, a alma interage com o mundo. Os efeitos dessa interação se refletem na mente, mas certamente jamais alteram a alma.

Anexo: Definições

Espírito: WEBSTER – [do latino spiritus, literalmente sopro; similar ao latino spirare soprar, respirar] 1. Um princípio animador ou vital que dá vida a organismos físicos. 3. Temperamento ou disposição da mente ou prospeção especialmente quando vigorosa ou animada. | LAROUSSE CULTURAL – 6. Disposição, tendência: ter espírito generoso. 7. Aptidão: espírito de invenção. 8. Humor: ter espírito. | AMERICAN HERITAGE – 1. O princípio vital ou a força que anima os seres vivos. 9. spirits. Um humor ou estado emocional.

Aura: AURÉLIO – [Do latim aura.] 2. Filosofia. Cada um dos princípios sutis ou semimateriais que interferem nos fenômenos vitais. | WEBSTER – [do latim ar, brisa, do grego; semelhante ao grego aér, ar] 1b: uma atmosfera distintiva envolvendo uma dada fonte <O lugar tem uma aura de mistério> | LAROUSSE CULTURAL – 2. Zona luminosa em torno de um objeto. 3. Atmosfera imaterial a envolver certos seres; uma aura de santidade. Ocultismo. Espécie de halo sutil, imaterial, que envolve o corpo, visível somente por pessoas dotadas de percepção extra-sensorial. | AMERICAN HERITAGE – 1. Sopro, emanação ou radiação invisível. 2. Uma distintiva mas intangível qualidade que parece envolver uma pessoa ou coisa; atmosfera.

Éter: LAROUSSE CULTURAL – 2. No ocultismo, substância primordial e universal, agente fluídico geral capaz de se particularizar.

Pneuma: LAROUSSE CULTURAL – [Do grego pneuma, sopro.] 1. Espírito aéreo que alguns médicos antigos tinham como a causa da vida e das doenças. 2. Na filosofia estóica, princípio espiritual considerado como o quinto elemento.

Magnetismo animal: LAROUSSE CULTURAL – Espécie de força vital, comparável ao magnetismo mineral, considerado latente em todas as pessoas e especialmente desenvolvida em algumas pessoas, propiciando uma série de fenômenos paranormais ainda não explicados.

Ki Como Energia Vital

Ki é a força da vida, a energia imaterial onipresente que no seu fluxo anima todos os seres vivos e permeia o Universo, ligando todas as coisas como um todo. É a energia básica que media o físico com o espiritual, através da qual o humor e o pensamento agem sobre o mundo físico. Sendo fluída e onipresente, os antigos a consideravam o próprio ar; como tem a ver com o estado de espírito, associavam a ela também o humor. Sua qualidade determina sua cor, que só pode ser vista por pessoas sensitivas.

Enquanto um ser está vivo, possui força vital circulando-o e cercando-o; quando morre, a força vital o deixa. Se sua força vital está baixa, ou há restrição no seu fluxo, se sentirá fraco e estará mais vulnerável a doenças. Quando está alta, e fluindo livremente, dificilmente adoecerá e sentir-se-á forte, confiante, e preparado para enfrentar a vida.

Recebemos Ki pelo ar que respiramos, pela comida, luz solar, e pelo sono. É possível também aumentar nossa Ki usando exercícios de respiração e meditação. Ki é usada por artistas marciais no seu treinamento físico e desenvolvimento espiritual. É usada em exercícios de respiração meditativos chamados Prana-yama, e pelos xamãs de todas as culturas para adivinhação e ciência, manifestação e cura psíquicas. Todos os curandeiros trabalham com a energia Ki, embora cada um a chame e a entenda como quiser.

Os EFEITOS orgânicos que muitos atribuem à energia Ki são considerados até mesmo pela medicina moderna, embora a ENERGIA KI EM SI não seja levada a sério. Isso porque a concepção de Ki foi criada com base no estudo dos fenômenos vitais. Ou seja, é apenas o que se acreditou ser a “causa” desses processos. Portanto, não se deve desprezar as técnicas desenvolvidas com base na teoria que se baseia em fatos. Tanto é que os efeitos das técnicas da acupuntura e do qigong estão sendo comprovados cientificamente, embora as “causas” de tais efeitos que são alegadas pelos praticantes de tais técnicas não sejam, necessariamente, reais. No fim, o que importa não é a causa, mas a conseqüência.

Ki Como Energia Psíquica

Um atributo importante da Ki, já mencionado, é que ela responde a pensamentos e sentimentos. A força do fluxo de Ki sobre um organismo é diretamente proporcional à qualidade dos pensamentos e sentimentos do indivíduo. São nossos pensamentos e sentimentos negativos que causam interrupções no fluxo de Ki. Os locais onde pensamentos e sentimentos negativos se concentram é onde o fluxo de Ki se restringe. Nesses pontos o organismo funciona mal e podem surgir doenças. Mesmo a medicina ocidental moderna reconhece a influência da mente sobre a condição orgânica e muitos médicos ocidentais apontam 98% das doenças como conseqüência direta ou indireta do estado de espírito do doente.

Deve ser compreendido que a mente não existe apenas no cérebro; este é apenas seu centro funcional, mas o sistema nervoso estende a consciência e subconsciência a cada órgão e tecido do corpo. Ademais, a parapsicologia sabe que a mente se estende num sutil campo de energia de cerca de 60 a 90 centímetros chamado Aura. Por causa disso, não se pode analisar separadamente a mente do corpo, já que estão tão ligados. Tal como o estado da mente é influenciado pelo estado do corpo, este é influenciado pelo estado de espírito. Isso são fatos; se são conseqüências da Ki é uma questão de crença.

O maior problema são os pensamentos e sentimentos negativos alojados no subconsciente, pois não estamos cientes deles e portanto não podemos mudá-los ou eliminá-los por nós mesmos. É aí que entra a cura por Reiki, por exemplo. Sua doutrina alega que, através de suas técnicas, a Ki é guiada pela Consciência Divina, portanto sabe exatamente a onde ir e como responder a restrições no fluxo de Ki. Ao fluir numa área sem saúde, a Reiki “lava” quaisquer pensamentos e sentimentos negativos e os elimina, independente de o indivíduo conhecê-los ou não. Assim, sendo livre de consciência e influência tanto do curandeiro quanto do paciente, o método de cura Reiki vem se tornando cada vez mais popular no Ocidente.

Reiki: Ki Universal

Reiki hoje em dia refere-se a uma técnica de canalização manual de Ki para fins curativos e está se difundindo pelo mundo. Mas esta palavra aparece em alguns mangás e animes no lugar de apenas Ki por ter significado mais abrangente.

Rei significa: espíritos em geral; o aspecto espiritual do ser humano em oposição ao físico; espírito (dos mortos), fantasma, alma; qualquer coisa relativa aos falecidos; bondade, bom, excelente, eficaz; esperto; vida; um ser vivo, um ser humano; divino, carismático, sobrenatural, misterioso; a luminosidade do espírito, de um deus ou de um sábio; habilidade espiritual inconcebível, poder carismático, carisma, maravilhoso, uma maravilha; uma pessoa ou ser com poderes espirituais ou sobrenaturais, um xamã; um ser ou fera sobrenatural (mítico), uma fada, um elfo; puro; brilhante, claro; um apelido

Os místicos do método de cura Reiki afirmam que numa idéia mais profunda e completa Rei representa a Consciência Superior (Deus, ou Tao, no caso) e chamam Reiki de variações da expressão Energia de Força Vital Universal ou Cósmica.

Quatro formas de escrever Reiki: Japonês Moderno, Chinês (lendo-se Ling Qi), Japonês Antigo (sendo os três ideogramas) e  Katakaná  (fonogramas).

Touki: Ki de Luta

A filosofia de diversas modalidades de artes marciais fundamentam-se no controle da Ki para aumentar a resistência e força físicas a níveis extraordinários (Kung-fu/Quanfu, Aikidô) ou apenas para manter a saúde (Tai-chi). O mesmo ocorre com os quadrinhos, animações e videogames japoneses. Neles, a Ki empregada é referida como de luta (tou-ki, geralmente traduzido como ‘espírito de luta’) e é manipulada em ataques na forma de energia mágica.

Nos casos citados, a Ki de Luta é a manifestação violenta da Ki quando o indivíduo mergulha em profunda concentração, alcançada pelos artistas marciais através de treinamento especial e pelos fictícios lutadores através de excepcional vontade de vencer o combate. Em ambos os casos, a Ki que envolve o corpo pode ser reunida nos punhos e pés durante golpes capazes de quebrar objetos extremamente sólidos.

Análise Científica

Se você não pode acreditar nisso ora por simples incredulidade ora por fé, não esqueça que virtualmente todas as práticas relacionadas a Ki são verídicas e algumas até comprovadas cientificamente. Isso porque, provavelmente, a Ki da Aura é a energia projetada pelo corpo durante seus vários processos biológicos, como os fluxos de sais e os sinais elétricos gerados pelo sistema nervoso.

Isso significa que há uma grande probabilidade de os princípios da Ki serem meros processos físicos. Se isso for comprovado, os princípios da Ki deixarão de pertencer ao campo metafísico para fazer parte do campo científico. Obviamente, o mesmo não pode ser dito do CONCEITO ORIGINAL de Ki, que certamente é totalmente metafísico. Para poder entender esta análise, é necessário entender que o CONCEITO de Ki e os PRINCÍPIOS de Ki são duas coisas distintas. O conceito é uma causa, que, para muitos, pode parecer deveras fantasiosa. Já os princípios são a conseqüência, ou seja, fenômenos reais que ainda não foram explicados cientificamente, ao menos não que eu saiba. Se forem explicados, um NOVO CONCEITO surgirá, concedendo aos princípios da Ki uma CAUSA CIENTÍFICA que substituirá a CAUSA METAFÍSICA original.

Mas voltemos à análise da Aura e suas possíveis características e causas físicas. O sistema nervoso funciona à base de impulsos elétricos através de íons, partículas com carga elétrica que compõem os sais. Correntes elétricas, que são um fluxo de campos elétricos, produzem campos magnéticos, e esse conjunto caracteriza a emanação de energia eletromagnética. Segundo esse raciocínio, a Aura nada mais seria que todo o campo eletromagnético formado pelos organismos animais. Quanto à idéia de a energia da Aura vir pela respiração e pela alimentação, sabemos que os principais combustíveis das células nervosas são o oxigênio e a glicose. Considerando que o sistema nervoso capta praticamente todas as informações referentes à condição do organismo (sua saúde), mesmo que não sejamos completamente cientes delas, o campo projetado por seus sinais, se detectado, poderia ser usado para identificar problemas de saúde, talvez até da saúde mental. Na verdade pouco se sabe a respeito, mas é possível que no futuro se venha a confirmar tudo isso.

Se a Aura funciona tal como me parece, talvez campos energéticos externos que venham a entrar em contato com uma Aura possam influenciá-la, mesmo que sutilmente, invertendo o processo normal de forma a estimular o sistema nervoso – para bem ou para mal. Como o encéfalo (cérebro, cerebelo, bulbo etc.) está especializado em reconhecer estímulos eletromagnéticos, um outro campo talvez possa estimulá-lo também. Podemos ir até mais longe: uma Aura muito forte poderia talvez emitir pensamentos, sentimentos e sensações que poderiam ser captados por uma pessoa com alta sensibilidade a esses sinais; tal fenômeno caracterizaria a tão discutida telepatia.

Se tudo isso for verdade e uma Aura com energia excepcional por algum desequilíbrio mental entrasse em atividade intensa, poderia causar fenômenos ditos sobrenaturais ou paranormais, como por exemplo a telepatia, a combustão expontânea e façanhas físicas (de faquires e artistas marciais) que vez ou outra vemos na TV hoje em dia. Além disso, eu soube que a técnica chinesa de ChiKung/QiGong (Prática de Ki) empregada pelo renomado Yan Xin já teve sua influência sobre a matéria estudada em laboratório várias vezes, comprovando que funciona, seja uma energia básica esotérica, seja uma energia física. E não podemos esquecer que os chakras (pontos de convergência de Ki) coincidem com os plexos (emaranhados de nervos) e órgãos vitais, o que apenas reforça a teoria de tratar-se da energia do sistema nervoso.

Aura e Magia

Sendo Ki a energia vital, quanto mais Ki, mais vitalidade. Se a quantidade de Ki de uma pessoa é o dobro da quantidade normal ou mais, essa pessoa também terá habilidades físicas, psíquicas e espirituais melhores que uma pessoa normal. Eu chamo essa quantidade adicional de Ki Excepcional. Habilidades físicas como força, vigor, reflexos, agilidade e velocidade melhoram porque os músculos ficam mais densos e funcionam melhor com uma grande quantidade de Ki. As habilidades físicas e espirituais melhoram porque muita Ki flui pelos chakras. Note que, apesar de praticamente toda pessoa com Ki Excepcional ter habilidades espirituais mais aguçadas que as pessoas normais (em outras palavras, é paranormal), a Ki de cada um se distribui entre os chakras de uma forma diferente em cada indivíduo. Ou seja, duas pessoas com a mesma quantidade de Ki podem ter sensitividade muito diferente entre si, e uma pessoa com mais Ki que outra pode até ser menos sensitiva. Isso acontece justamente pela divisão desigual de Ki no corpo: uma pessoa pode ter muita Ki concentrada no terceiro olho e outra não, apesar de seu total de Ki ser igual ou maior que o da primeira pessoa.

A Ki normal que todos possuem eu chamo de Ki Corporal. É a quantidade de Ki necessária para o funcionamento normal do organismo e seu esgotamento significa a morte. A Ki Excepcional, por outro lado, é apenas um exagero descartável, podendo ser gasto sem comprometer a saúde. Assim, pode-se manipular a Ki Excepcional em diversas técnicas místicas. Em combate, pode-se transformá-la em energias físicas: energia quântica (ondas eletromagnéticas como a luz; magnetismo; eletricidade; energia química; gravidade; energia bioquímica; calor; e até matéria), mecânica, dimensional e cronológica. Uma pessoa que aprende a transformar sua Ki em uma energia física ou um conjunto de energias relacionadas (como luz, calor e eletricidade) geralmente permanece limitado a essa habilidade, que chamamos de o princípio das suas técnicas ou seu tipo de aura.

Poucos tem a habilidade e a criatividade para converter seu tipo de Ki para transformá-la em diversos tipos de energia diferentes. Normalmente, a maioria da Ki de uma pessoa flui através do seu corpo, mas uma quantidade considerável irradia em volta dele, formando um halo corrente que é comumente chamado de aura. Em batalha, a Ki Excepcional emerge para a aura, que ganha um brilho muito mais intenso que pode ser enxergado por pessoas sensitivas. Seu fluxo também se torna muito mais violento. Uma quantidade massiva de Ki fluindo em volta do corpo pode carregar o ar ou até destruir parte do chão. Além disso, sensitivos podem sentir à distância auras poderosas como um peso no ar. Alguns animes dão nomes especiais para a aura, segundo seu contexto: Cosmo em Saint Seiya, Soma (Katakaná) ou Fluxo Brilhante (Kanji) em Shurato, e Onda Espiritual (Rei-ha-dou) em Yu Yu Hakusho. A aura pode ser concentrada num ponto do corpo para endurecê-lo ou para ser emitida como energia física. Endurecer os punhos e pés pode torná-los capazes de quebrar os ossos do oponente e até mesmo materiais ainda mais resistentes. O processo de emitir e manipular fragmentos da aura eu chamo de magia ou arte mística.

Ao praticar magia se gasta muita Ki Excedente, o que estimula o corpo a absorver mais da natureza. Com o tempo, a quantidade máxima de Ki que o corpo suporta comportar vai aumentando. Quando a Ki Excepcional alcança um volume descomunal, os chakras já recebem enormes quantidades de energia. O sétimo chakra, o da comunhão com o Universo, atinge seu estado de plenitude. A Ki perde sua cor individual, tornando-se dourada. O indivíduo perde a limitação de manipular apenas a Ki do seu corpo, adquirindo a capacidade de manipular a Ki ilimitada de toda a natureza. Na verdade, este é um atalho para o despertar do sétimo sentido (chakra), e na maioria dos animes ele torna-se apenas uma desculpa para aumentar o poder dos personagens ao infinito. Na concepção original, despertar o sétimo sentido significa adquirir uma compreensão cósmica, divina. Em poucos animes utiliza-se o conceito do oitavo sentido, o da divinização (nirvana, iluminação ou retorno ao tao). Tal indivíduo passa a existir além do corpo físico.

Sensitividade e Habilidades Parapsíquicas

Todos os que são dotados de Ki Excepcional possuem ao menos uma fraca sensitividade (Percepção Extrasensorial). Sensitividade é a habilidade de sentir ou até ver substâncias espirituais como Ki, fantasmas, demônios e deuses. É uma visão independente de olhos. Intuição e premonição também caracterizam a sensitividade. Paranormais poderosos possuem um conjunto de poderes psíquicos sobre-humanos que eu chamo de habilidades parapsíquicas. Estas faculdades são: a transmissão e a recepção de pensamentos por ondas telepáticas; a manipulação mental de objetos com os quais não se tem contato (telecinésia); e até invisibilidade, um dom nato de criaturas espirituais. Paranormais mestres podem usar de feitiçaria, o processo de recitar um mantra para conjurar forças ocultas ou para concentrar-se em algum efeito mágico complexo na vítima. A recitação deve ser perfeita ou o feitiço pode voltar-se contra o feiticeiro. Isso pode acontecer também se a vítima não ouvir o mantra, ainda que tenha sido recitado perfeitamente.

2 comments on “KI, AURA & MAGIA

  1. Murillo Souza on said:

    como uso a ki ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

60.753 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

KAMI SAMA EXPLORER
INDEX  Principal New Page 1


 INDEX

Principal
Old News
Facebook
E-mail
Twitter
Youtube
Flickr

 JOGOS ONLINE
Uranai Game
Seu Poder de Luta
Nome em Japonês

 AKIRA TORIYAMA
Introdução
Biografia
Toriyama Exhibition
Toei Anime Fair
BIRD STUDIO
Comentários
Entrevistas

 DRAGON BALL
Aura e Magia
Cabelos
Cronologia
Detecção de Ki
Dubladores
Esferas
Falsas Fusões
Falsos Super Saiyajins
Fusões
Galáxias
Hierarquia
Itens
Ki
Letras
Linhas Temporais
Mortes
Dialeto Namek-go
Níveis Saiyajins
Nomes dos personagens
Números em Dragon Ball
Outro Mundo
Personagens
Planetas
Poder de Luta
População/ Censo
Símbolos
Técnicas
Veículos
Primeira Aparição

 MANGÁS
Awawa World
BattleMan F-1 GP!
Cashman
Chobit
Cowa !
Dr. Slump
Dragon Quest
Dub e Peter
Escape
Go ! Go ! Ackman
Haigyo no Mahi Mahi
Kajika
Karamaru
Kennosuke sama
Kintoki
Lady Red
Mad Matic
Mamejiro
Mysterius Rain Jack
Mr. Ho
Mr. Rocky
Pink
Pola & Roid
Sand Land
Sakugenkijo
Sonchou
Toccio The Angel
T. Highlight Island
Tokimecha
Tomato Girl Detective
Tongpoo
Uchujin Peke
Wonder Island

 ARTWORK
Naruto Hiden Kai no Sho
25 YEARS WITH JOJO

 ANIME
O Anime
Anime pelo Mundo
Aberturas e Encerramentos
Guia de Episódios Dragon Ball
Guia de Episódios Dragon Ball Z
Guia de Episódios Dragon Ball GT

 MANGÁ
O Mangá
Mangá vs. Anime
Mangá pelo Mundo
Plágio

 KANZEBANS
Capas

 DRAGON BALL SD
O Mangá
Scans

 DRAGON BALL NO BRASIL
História
Mangá
TV
Datas
Censura
Dragon Ball na Mídia
Dragon Ball na internet

 EXTRAS
Game Guides
OST CD Games
Jogos Cancelados

 REVIEWS
Super Cassette Vision
NES
Game Boy
Mega Drive
SNES
Terebikko
PC ENGINE
3DO
JAMMA
SYSTEM 32
Saturn
Playstation
Pippin
Playdia
Playstation 2
Game Boy Advance
Game Cube
PSP
Mini-Games
Design Master
Palmtop

 DAIZENSHUUS
Introdução
Complete Illustrations
Story Guide
TV Animation 1
World Guide
TV Animation 2
Movies & TV Specials
Daijiten
Cardass Perfect File 1
Cardass Perfect File 2
TV Animation 3

 BIRD LAND PRESS
Introdução

 LIVROS
Mangaká
Movie Books
Outros Livros

 FILMES/ESPECIAIS
DVD Dragon Box
Especiais
Filmes

 ÁUDIO
LPs e Fitas Cassete

 IMAGENS
Akira Toriyama
Autógrafos
Cards
Cosplayers
F1 & Senna
Model Sheets/ Concept Arts
Produtos

 DRAGON FALL
Introdução

 ZINES
Dragon Ball Milênio
Dragor Pall

 FLICKR


 

 


Kami Sama Explorer em nenhum momento infringe o Copyright de Dragon Ball pertencentes à BIRD STUDIO e SHUEISHA Inc., além de não estar envolvido em qualquer produção oficial feita por elas. Este site é de caráter educativo e todo o material referente à Dragon Ball tem como único propósito levar ao conhecimento das pessoas tal obra, nada mais do que isto. O mesmo vale para qualquer outro anime aqui citado, seja de Akira Toriyama ou não. KSE, KSE2k e Kami Sama Explorer são nomes fantasias pertencentes a Anderson "Kami Sama" e Akauê "Ginyu" Barko. É proibida a reprodução ou cópia, parcial ou total deste site. O uso sem permissão de qualquer link existente neste site não será permitido. Os direitos autorais deste site são protegidos pela lei nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. Quaisquer  dúvidas mande-me um e-mail. Obrigado. :)

FACEBOOK

janeiro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Follow Me
FacebookFlickrYoutube

Welcome , today is terça-feira, 24 de janeiro de 2017