Mini-games

Games – Mini-games

Os mini-games de Dragon Ball sempre representaram uma página obscura na história dos produtos da franquia. A principal razão disso é que, ao contrário dos jogos para consoles domésticos, os mini-games nunca tiveram a mesma publicidade destinada aos seus irmãos mais nobres. Pode-se dizer isso não só dos mini-games de Dragon Ball, mas sim de todos os mini-games lançados por dezenas, para não dizer centenas, de empresas pelo mundo afora desde a década de 70. Comprovação disso é a inexistência de listas oficiais e completas do lançamento desses mini-games e os de Dragon Ball não fogem a regra.

Essa seção visa dar uma luz e servir de guia para os curiosos fãs que sempre buscaram e pouco encontraram sobre o assunto. Certamente ela é a única e mais completa seção sobre os mini-games de Dragon Ball da internet e ela é fruto de anos de pesquisa em sites de leilões, sites de fãs, livros e da ajuda de alguns bons amigos.


EPOCH

A EPOCH.CO, assim como a BANDAI, também tem suas origens na década de 50, mais precisamente 1958 que é o ano de sua fundação e o ano de lançamento do “board game” baseball (um carro chefe da empresa que tem suas variantes sendo produzidas até os dias de hoje com muito sucesso no Japão).

Os brinquedos da EPOCH em sua grande maioria são considerados de primeira qualidade em todos os quesitos e alcançam altos valores nos leilões pelo mundo afora. Ela também foi uma das empresas japonesas pioneiras no mercado de consoles domésticos, Television Tennis de 1975, Epoch TV Block de 1979 e Television Veda de 1980 são bons exemplos disso. Quanto aos mini-games ela foi responsável por clássicos de grande sucesso como Grandstand AstroWars, Scramble e Firefox que tiveram distribuição na Europa.

Assim como o primeiro jogo para console doméstico de Dragon Ball foi produzido pela EPOCH em 1986 (antes da BANDAI adquirir os direitos exclusivos de produção de games da franquia), os primeiro mini-games de Dragon Ball também levam a marca EPOCH.

Nesse raro scan da Weekly Shonen Jump nº37 de agosto de 1986, temos um anúncio de página inteira, onde podemos ver entre os diversos brinquedos de Dragon Ball lançados pela EPOCH no ano de 1986, os dois únicos mini-games de Dragon Ball lançados pela empresa:

Dragon Ball Pirafu no Gyakushuu (ドラゴンボール ピラフの逆襲)
Data: 08/1986
Developer/ Publisher: EPOCH Co. Ltd.
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ EPOCH Co. Ltd.
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Lançado juntamente com Dragon Ball Taiketsu Songokuu, Dragon Ball Pirafu no Gyakushuu é um dos mais curiosos e raros mini-games de Dragon Ball já lançados. Com uma aparência de “radar do dragão” e com apenas 9cm de diâmetro e uma minúscula tela de 2,8 x 2,8cm, pouco podemos especular pelas imagens. Pode-se escolher entre duas opções de jogo com o mesmo cenário de fundo, sendo que em pelo menos um dos jogos Goku está sobre a Kintoun desviando ou detonando o que vem pela frente.

  


Dragon Ball Taiketsu Songokuu (ドラゴンボール 対决孫悟空)
Data: 08/1986
Developer/ Publisher: EPOCH Co. Ltd.
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ EPOCH Co. Ltd.
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Também lançado pela EPOCH, Dragon Ball Taiketsu Songokuu se destaca entre outras coisas pelo estojo aonde o game vinha acondicionado e pelo belo cenário de fundo. Nele temos um desfiladeiro com três níveis do lado esquerdo e um corte de um esconderijo de Pilaf com dois andares. Goku, Pilaf, Yamcha, Oolong e Pual são os personagens que figuram no jogo e assim como Dragon Ball Taiketsu Songokuu também há mais de um modo de jogo.

  


BANDAI

Fundada em Tokyo por Naoharu Yamashima em Julho de 1950, a BANDAI em pouco tempo se transformou em uma das maiores empresas produtoras de brinquedos do Japão. Assim como a Epoch, a BANDAI foi uma das pioneiras no mercado de mini-games. O jogo sem monitor com interface de LED’s, Baseball, foi seu primeiro lançamento em 1978 e até meados dos anos 90 a BANDAI foi uma das principais produtoras de mini-games dentro e fora do Japão. Muito do sucesso dos mini-games da BANDAI se deu a fato de que ela passou a produzir jogos de franquias milionárias dos animes e live-actions de maior audiência. Alguns de seus mini-games até a primeira metade da década de 80, inovaram tanto em design como em jogabilidade e marcaram época. Depois dessa fase de ouro, os mini-games passaram a ser mais padronizados e conseqüentemente mais baratos. Um reflexo disso é que, a partir de 1990, os mini-games da BANDAI passaram a ser fabricados na China.

Dos mini-games de Dragon Ball produzidos pela BANDAI poucos se destacam pela inovação, mas vale a pena citar Dragon Ball Z Barcode Wars de 1991 e Dragon Ball Z Touch Panel Game de 1994. Ao todo foram 22 mini-games lançados entre 1988 e 1994, sendo que o lançamento deles, no geral, acompanha a cronologia do anime. Esses jogos, assim como outros da BANDAI, recebem na caixa a classificação “LSI GAME” (Large Scale Integration). LSI é uma nomenclatura para uma classificação de quantidade para componentes eletrônicos em um circuito integrado. Sobre os jogos em si, pouco podemos dizer.


Dragon Ball Taose Pikkoro Daimaô
Data: 07/1988
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Esse é o primeiro mini-game de Dragon Ball produzido pela BANDAI. O cenário de fundo é a arena do Tenkaichi Budokai em perspectiva e pelo que podemos ver nas imagens, além de muito detalhado o cenário tem cores bem marcantes.


Dragon Ball Kachinuke Tenkaichi Budokai
Data: 03/1989
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Este mini-game corresponde, pela cronologia, ao 23º Tenkaichi Budokai. O cenário é uma vista frontal da arena e, ao que tudo indica, a luta não se dá apenas entre Goku e Ma Junior, mas também com os outros guerreiros que estão na caixa do jogo.

 


Dragon Ball Z Ganbare! Son Gohan
Data: 09/1989
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Primeiro mini-game da franquia Dragon Ball Z, sendo que ele foi lançado poucos meses depois de seu antecessor. Pela cronologia, ele corresponde a chegada de Vegeta e Nappa ao planeta Terra. No jogo, em um tradicional cenário desolado, você alterna os guerreiros Z para detonar com os vilões!

    


Dragon Ball Z 2 Ikari no Kaioken
Data: 05/1990
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Ikari no Kaioken corresponde, pela cronologia, a volta de Goku a Terra para lutar contra Vegeta e Nappa, que tinham detonado com os guerreiros Z. No jogo você pode escolher Goku ou Gohan para enfrentar Vegeta e Nappa. O ambiente também segue a linha “cenário desolado”.

   


Dragon Ball Z Saiyajin no Moukou
Data: 1990
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Saiyajin no Moukou foi o primeiro mini-game de Dragon Ball da BANDAI produzido na China. Nesse jogo, a única opção de batalha é Gohan contra Vegeta, sendo que o cenário da batalha é praticamente o mesmo que temos em Ganbare! Son Son Gohan.

  


Dragon Ball Z Daikessen
Data: 1990
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
2 jogadores

Dragon Ball Z Daikessen é uma estranha mistura de jogo de tabuleiro com um mini-game. O jogo consiste em um tabuleiro dividido em 160 quadrantes e 23 peças distintas para cada jogador. Cada peça contém embutida em si dados do gênero “poder de defesa” e “ataque”. Uma vez que se dá um confronto direto no tabuleiro, as peças são colocadas no mini-game para um embate entre os dois jogadores que pode ser conferido em um visor minúsculo. Fora isso, pelo que podemos especular, a movimentação das mesmas também parece ser decidida no mini-game.

   


Dragon Ball Z Shutsugen! Ginyu^ Tokusentai
Data: 1990
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Nesse mini game de poucos botões, é possível escolher uma gama enorme de personagens (Gohan ou Goku), cujo storyline profundo chega a empolgar (enfrente Ginyu, Butter e Jesse). O cenário é uma planície qualquer de Namek. Dentre os mini-games de Dragon Ball Z, Shutsugen! Ginyu^ Tokusentai é um dos mais difíceis de ser encontrado no mercado.

 


Dragon Ball Z Kyôaku Furiza Shuu Rai
Data: 02/1991
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Kyôaku Furiza Shuu Rai tem como cenário de batalha uma vista aérea de Namek, bem detalhada por sinal. O embate se dá entre Freeza em sua primeira forma e Goku. Uma segunda edição do mini-game foi lançada posteriormente sem o box.

    


Dragon Ball Z Sukautâ Batoro
Data: 03/1991
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Dragon Ball Z Sukautâ Batoro, assim como seu predecessor, tem o mesmo tipo de cenário de fundo e a luta se dá entre Freeza em sua primeira forma e Goku, porém algumas inovações. A tela de jogo é dividida em três partes e nas duas barras laterais o personagem passa para um primeiro plano podendo atacar da mesma forma o personagem que ficou em segundo plano, em suma… é um modo bem primitivo de criar uma ilusão de perspectiva ao campo de jogo. Fora isso, Dragon Ball Z Sukautâ Batoro vinha com um Scouter (rastreador) de brinde, mas é apenas uma peça de plástico sem nenhum componente eletrônico.

  


Dragon Ball Z Namekku Hoshi Kessen
Data: 1991
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Em Dragon Ball Z Namekku Hoshi Kessen, Goku ou Gohan são controlados para lutar com Freeza em sua segunda forma e em sua quarta forma, sendo que alguns soldados dele também estão lá para te atrapalhar. Dragon Ball Z Namekku Hoshi Kessen é um mini-game que dificilmente aparece para ser vendido.

 


Dragon Ball Z Barcode Wars
Data: 08/1991
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 a 4 jogadores

Lançado na cola do sucesso do inovador Barcode Battler da EPOCH, Dragon Ball Z Barcode Wars vinha com o mini-game em si, mais 64 cards, 15 bonequinhos e um tabuleiro dividido em duas partes com os dois lados impressos. O tão exótico mini-game, que tem um design para lá de vagabundo, pode ser jogado independentemente do tabuleiro e dos bonequinhos que o acompanham, seguindo o sistema padrão de jogos Barcode. Entretanto, diferentemente do Barcode Battler que tem uma interface de jogo apenas numérica, Dragon Ball Z Barcode Wars traz os personagens para a tela. Dragon Ball Z Barcode Wars foi lançado um ano antes do Dragon Ball Z Super Barcode Wars e do sistema Datach para Nintendo. Paralelo ao lançamento dele, a BANDAI lançou outros dois mini games no mesmo estilo do Dragon Ball Z Barcode Wars, sendo eles: Kinnikuman Wars e SD Gundam.

  


Dragon Ball Z Suupa Saiyajin Toujou
Data: 10/1991
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Dragon Ball Z Suupa Saiyajin Toujou só para variar tem como cenário de batalha uma outra vista aérea de Namek. O embate se dá entre Freeza em sua forma final e Goku Super Saiyajin. Dragon Ball Z Suupa Saiyajin Toujou não traz nada de diferente de seus antecessores.


Dragon Ball Z Taose! Garikku Jr
Data: 1992
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Dragon Ball Z Taose! Garikku Jr foi um dos mini-games de Dragon Ball de maior tiragem, porém é difícil de encontrá-lo a venda pela internet.
No jogo, Gohan tem que lutar sozinho contra Garlic Jr., seus seguidores, além da participação de Yamcha e Piccollo Jr..

    


Dragon Ball Z Taiketsu Jinzou Ningen (ドラゴンボールZ 対決人造人間)
Data: 08/1992
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Em Dragon Ball Z Taiketsu Jinzou Ningen você joga com Goku na sua forma Super Saiyajin e tem que lutar contra os andróides 16, 17 e 18. O cenário é uma ilustração de alguma parte da Terra com vegetação e montanhas rochosas. O cenário não é lá um dos mais bem feitos em comparação com outros mini-games.

   


Dragon Ball Z Saikyou Taiketsu Ceru VS Gokuu (ドラゴンボールZ 最強対決!セルVS悟空)
Data: 1992
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Dragon Ball Z Saikyou Taiketsu Ceru VS Gokuu é o primeiro de uma série de mini-games onde o seu oponente é Cell. Nesse jogo a luta se dá entre Goku em sua forma Super Saiyajin e Cell em sua primeira transformação. Os andróides 16, 17 e 18 aparecem como sprites fixos, assim como ocorre com os sprites de Goku normal e de Vegeta e Trunks transformados em Super Saiyajin. Gohan ao que tudo indica pode ser usado para auxiliar Goku. O cenário é de uma pobreza ímpar, não fugindo aos mini-games do gênero.

    


Dragon Ball Z Senritsu! Bio Soldier (ドラゴンボールZ 戦慄!生物戦士)
Data: 1993
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Em Dragon Ball Z Senritsu! Bio Soldier você joga com Goku na forma de Super Saiyajin contra o Cell em sua forma perfeita. Dragon Ball Z Senritsu! Bio Soldier é um mini-game muito difícil de ser encontrado para a venda.

   


Dragon Ball Z Pawa^ Sakuretsu Mago Satoshi Meshi (ドラゴンボールZ パワー炸裂孫悟飯!)
Data: 1993
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Em Dragon Ball Z Pawa^ Sakuretsu Mago Satoshi Meshi, Gohan na forma de Super Saiyajin luta contra o Cell em sua forma perfeita e os Cell’s Junior que os auxiliam. O cenário até que é interessante com uma montanha em primeiro plano e um céu com nuvens ao fundo.

   


Dragon Ball Z Z Senshi Dai Shugyou (ドラゴンボールZ Z戦士大修業)
Data: Setembro, 1993
Developer/ Publisher: BANDAI
Licenciadores: Bird Studio/ Shueisha/ Fuji TV/ Toei Animation/ BANDAI
Tipo de tela: LCD
1 jogador

Dragon Ball Z Z Senshi Dai Shugyou foge aos padrões de seus antecessores. Com um design diferente e ligeiramente maior que os mini-games de Dragon Ball produzidos pela BANDAI até então, o destaque fica por conta que nesse jogo podemos ouvir uma voz digitalizada do Goku.