MR. HO

Mr. Ho

Mr. HO
Lançamento: 1986
Nº de páginas: 25

Mr. Ho é uma curta história de 25 páginas que foi publicada integral e originalmente  na edição de número 49 da Weekly Shounen Jump de 1986. Posteriormente Mr. Ho foi republicado na compilação de histórias curtas “Akira Toriyama One Shots” vol. 2  de Março de 1988, sob o selo JC (Jump Comics), e em uma outra compilação de junho de 2003, “Akira Toriyama One Shots” nº 1, sob o selo SJR (Shueisha Jump Remix).

Depois de uma guerra mundial entre o Norte e o Sul, os tempos são de paz. Em um dia qualquer no Sul, somos apresentados a Mr. Ho, passeando com seu carro voador conversível. Logo vemos que Mr. Ho é um cara metido a machão que gosta de viajar solitário, entretanto ele se depara na beira da estrada com camponesa lindíssima segurando uma espécie de avestruz gigante. Nessas e outras, desatento com a direção, ele acaba batendo com tudo em uma árvore. Contorcendo-se de dor ele disfarça ao ver a garota e culpa o carro pelo acidente, já a garota mostra a língua para ele, que fica com cara de tacho acreditando que mostrar a língua deve ser a forma de se cumprimentar as pessoas no Sul. Sozinho e a pé ele resolve ir até uma cidade próxima procurando alugar um carro. Ao entrar na cidade ele vê que as ruas estão desertas, então ele entra no primeiro bar que vê para tomar uma cerva e se informar sobre o aluguel de um carro. Uns meninos locais o estranham achando que ele é da gangue do Chai e quando descobrem que ele é um ex-soldado do Norte, o dono do bar o expulsa, ao que tudo indica que a guerra não terminou por essas bandas.

Fora do bar, os jovens garotos oferecem um carro para alugar, pedindo que Mr. Ho os ensine alguma coisa. Depois de muito andar, eles chegam em um rancho e, para surpresa de Ho, a dona dele era a mesma garota da estrada. Ela fica revoltada com o pequeno irmão  Chazke e seu amigo que trouxeram Ho, um ex-soldado do Norte, até lá. Ao saber que apesar de soldado, Ho não faz parte da gangue do Chai, ela não dá a mínima. Ho cumprimenta a garota mostrando a língua e ela dá um passa fora nele. Os garotos o levam até o carro e pedem a Ho que lhes ensine a usar armas e para tal eles o levam até um porão que tem um verdadeiro arsenal de armas que o falecido pai de Chazke juntou durante a guerra. Eles explicam que querem aprender a usar as armas para lutar com a gangue do Chai, que é formada por antigos soldados do Norte que permaneceram no Sul roubando e matando os que se recusam a obedecê-los, sendo por isso que quase não há mais homens nos arredores.

Na base da gangue do Chai, o chefe e um subordinado insatisfeitos com o baixo valor de seus saques, cogitam roubar o rancho da garota e resolvem seqüestrá-la. Enquanto Ho conversa com os meninos no rancho, eles são surpreendidos por um helicóptero com membros da Gangue do Chai que tentam seqüestrar a garota. Ho cheio de panca e fazendo pose, tenta intimidar os membros da gangue, que fazem pouco caso dele. Ho parte para cima deles dizendo que vai mostrar suas habilidades, mas o idiota acaba escorregando em uma garrafa e cai de bunda no chão enquanto o helicóptero parte com a garota. Ho agora está decidido a salvar a garota. Com seu antigo uniforme e armado, ele destrói o teto do porão para sair de lá para a base da gangue do Chai, com um pequeno caça. Quando está sobre a base, Ho pula do caça e cai em cima de um dos guardas acabando com ele. Em pouco tempo munido de farto armamento Ho detona com tudo e logo ele se lembra que esqueceu da garota e que ela poderia estar no prédio que ele destruiu. Para sorte dela, lá ela não estava e Ho logo a encontra e a salva, matando os membros restantes com uma granada. A garota fica muito agradecida e tudo termina bem com ambos dando um passeio de carro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

1 Comentário