Review do Livro: Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” When Worldviews Collide

collidesDerek Padula, um jornalista e webdesigner aficionado por Dragon Ball é também autor do livro e do blog The Dao of Dragon Ball, sendo o livro o primeiro no Ocidente a esmiuçar toda a história, filosofia e raízes culturais que influenciaram o processo criativo de Dragon Ball.

Em 2013, Derek escreveu e publicou seu segundo livro,  Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” When Worldviews Collide (Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” Cosmovisiones en Colisión, na sua versão em Espanhol), uma análise filosófica de 112 páginas de uma única e icônica frase:

1431388-900

O prólogo do livro é escrito por Ryo Horikawa, o dublador japonês de Vegeta! Interessante saber que Ryo esperava que sua participação na série não duraria mais do que quatro semanas. O que não ocorreu, para o deleite de todos os fãs.

A versão em espanhol é acompanhada também de um prólogo escrito por Ana Cremades, dubladora de Goku, Gohan e Goten na versão espanhola da série. Ao contrário do prólogo de Horikawa, que limitou-se a falar em uma página de sua experiência pessoal com o personagem dublado, Cremades ficou bastante impressionada com a capacidade de Derek em descrever o Universo de Dragon Ball em um ponto não muito explorado.

O livro inicia citando um famoso vídeo do Youtube, chamado “It’s over 9000” (“Mais de 9000” – ou “Mais de 8000”, como é conhecido no Brasil e em boa parte do mundo). O vídeo, postado originalmente em 2006 pelo usuário Kajetokun, mostra a memorável cena onde Vegeta, após ser perguntado por Nappa pelo poder de luta de Goku, destrói seu Scouter ao mesmo tempo que profere a icônica frase. Entretanto, tal vídeo é um remix desta cena utilizando a dublagem americana que simplesmente dublou erroneamente o poder de luta de Goku, de 8000 para 9000. O remix mostra exaustivamente esta cena em diversas velocidades e ângulos, entre outras bizarrices.

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=Xr3BeVDlP88′]

Em pouco tempo, o vídeo postado por Kajetokun e de gosto duvidoso virou um fenômeno mundial, tornando-se um dos maiores memes da Internet e influenciou até mesmo dublagens posteriores, como a de Dragon Ball Z Kai, que recebeu duas dublagens distintas, uma com a frase correta (“It’s over 8000”) e a outra com a conhecida frase viral “It’s over 9000”. Sem contar alguns jogos da série, que tiveram a versão incorreta propositalmente para agradar aos fãs, tamanha a influência e popularidade que isso se tornou.

A partir disso, Derek se aprofunda na questão da expressão do poder de luta “Over 9000!” e o que isto representava para o mundo de Dragon Ball, além de analisar o significado dessa expressão em nosso mundo real. Para Derek, “Over 9000!” é o exemplo perfeito de como um slogan de um famoso anime pode viver por si mesmo como um fenômeno da Internet.

Já na segunda parte do livro, Derek faz uma incrível análise das duas visões de mundo dos dois personagens mais afetados pela expressão “It’s over 9000”: Goku e Vegeta.

Derek apresenta o crescimento dos personagens na série, do momento de suas infâncias, até o épico momento da frase que definiu suas vidas, em que suas visões de mundo se confrontam.

Derek afirma em seu livro que não há crescimento sem conflito. E não há conflito maior do que uma luta de classes, ideológica entre forte e débil, mano a mano ou interior versus exterior. Deste modo, Goku e Vegeta são capazes de incrementar seus níveis de poder e aperfeiçoar suas personas.

Ainda neste capítulo, Derek descreve o conflito entre duas visões de mundo de Dragon Ball: a dos terráqueos, que creem no potencial interior das pessoas e os alienígenas que estavam para invadir a Terra, que julgam as pessoas ao nascer.

Vegeta nasceu e foi criado em um mundo determinístico, onde o Scouter e o poder de luta definem as classes e os níveis dos indivíduos. Vegeta estava no mais alto pilar desta escala, sendo um Saiyajin da “super-elite”, como define Derek. Sua criação e o modelo social que estava inserido o fizeram crescer como um indivíduo arrogante, sentindo-se superior aos outros com poder de luta inferior ao seu.

Para Derek, Vegeta ao perder a figura paterna passou a ver em Freeza um “exemplo” a ser almejado. A partir daí, Vegeta se desenvolve em um modelo estático em que o poder era tudo e não poderia haver dinamismo social. Vegeta odiava Freeza, mas o tinha como exemplo e ansiava tomar seu lugar. Vegeta (e todos no sistema de Freeza) tinha uma visão de mundo limitada pelas lentes do Scouter e suas leituras, um mundo em que desde o nascimento até a morte, todos estariam sempre no mesmo nível.

Na visão de mundo de Goku, o mesmo foi criado com os terráqueos. Perdendo sua memória na infância, Goku era um livro em branco e logo não tinha uma visão de mundo pré-definida e estática como Vegeta. Suas figuras paternas foram seus vários mestres: Son Gohan, Mutenroshi, Mr. Popo,  Kami-sama e Kaio-sama. Por não ter uma visão estática e determinística das pessoas, Goku acreditava no seu próprio potencial e no potencial interno das pessoas, onde todos podem evoluir, bastando se esforçar para isso.

Com a chegada de Vegeta e Nappa à Terra, vemos a colisão das duas visões de mundo de Vegeta e Goku, marcadas pelo “It’s over 9000”, a surpresa e frustração dos Saiyajins super-elite ao verem um  Saiyajin de classe inferior dentro de suas conjecturas de mundo apresentando um poder que ia contra todo esse sistema.

Nas páginas seguintes, Derek faz uma interessante análise psicológica dos personagens até o final de Dragon Ball Z, onde Vegeta finalmente reconhece Goku como o número 1. Sem não antes citar outros momentos grandiosos da série, como as transformações em Super Saiyajin, a formação da família de Vegeta e a evolução do mesmo, que abandona velhos paradigmas para enfim render-se aos conceitos e filosofias da visão de mundo dos terráqueos.

O capítulo 2 encerra com três grandes ensinamentos de Dragon Ball, associados à cena de “Over 9000”:
– Há crescimento mediante conflito;
– Polos opostos se atraem; e
– Não há ganho sem perda!

Por fim, o capítulo 3 de Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” When Worldviews Collide descreve interessantes exemplos do quanto a cena e o vídeo que tornou-se viral de “It’s over 9000” resume a história da série e como trouxe Dragon Ball de volta a mídia, fazendo comparações micro e macroscópicas da série e do mundo, além de sua importância para as pessoas.

Infelizmente, Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” When Worldviews Collide não possui imagens para ilustrar sua grandiosidade como leitura. Entretanto, por ser uma obra não oficial relacionada a obra de Akira Toriyama, acaba servindo como uma justificativa para evitar possíveis problemas de copyright, mesmo sendo algo intencional ou não.

Apesar de ser um livro com uma abordagem filosófica sobre a franquia, Dragon Ball Z “It’s Over 9,000!” When Worldviews Collide tem uma linguagem simples e nem um pouco cansativa. Nenhum tema ou argumento proposto no livro soa como mero discurso pseudointelectual e certo que sua proposta só vem a contribuir para melhorar o nível dos inúmeros debates relacionados a essa incrível série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

3 Comentários