•  
  • ENTREVISTAS (10)

ENTREVISTA – WENDEL BEZERRA & FÁTIMA NOYA

by Kami Sama Published on: 26 de fevereiro de 2012
Comments: No Comments
Tags: No Tags

Entrevistas coletadas do extinto programa infanto-juvenil Band Kids, feito pela apresentadora “KIRA” exibido no dia 12/10/2000 com dois dubladores de Dragon Ball Z.

Dublador: Wendel Luís Bezerra da Silva
Personagem: Son Goku

Kira:Você se sente o próprio Goku quando você está fazendo?

Wendel:Quando estou fazendo sim.Você tem que vestir o personagem, você tem que se sentir como ele para poder passar as mesmas intenções que o personagem pede.

Kira:Você dubla outras vozes além do Goku?

Wendel: Além do Goku sim. Tem atores que eu já dublei várias vezes e que acabo me identificando com eles , que é o caso do ator Leonardo Di Caprio.

Kira: O que você acha do anime? você gosta? você acompanha Dragon Ball por exemplo?

Wendel: Acompanho. O gozado é que assim, eu não tinha o menor conhecimento sobre esse tipo de desenho, até tinha um certo preconceito, mas aí passei a fazer e passei a gostar , vi que é muito legal e adoro, adoro!!!

Kira: Wendel , conta pra gente como funciona esse processo de sincronia na dublagem, é difícil?

Wendel: É muito difícil, é um processo difícil e no caso de Dragon Ball que é um desenho japonês e a gente recebe dublado em espanhol, então é mais difícil ainda, porque você não pode se guiar pelo som só, você tem que ficar de olho na tela e você tem que pegar os movimentos todos labiais, as pausas e colocar da melhor maneira possível na boca… é difícil!

Kira: E a voz do Gohan hein? Quem faz a voz do Gohan?

Wendel: A voz do Gohan é feita por uma mulher…

Kira: Então, quer mandar uma mensagem para os amigos da liga do bem que estão te assistindo?

Wendel: Quero… eu tô sentindo um KI super positivo da galera toda e vou mandar um KAMEHAMEHA mais do que positivo pra mandar uma energia gostosa pra todo mundo, ainda mais agora, que é o mês das crianças…

KA ME HÃ ME HA !!!!!!!

Dubladora: Fátima Noya
Personagem: Son Gohan

Kira: Então Fátima me conta, são mulheres que dublam vozes de crianças em desenhos e tal?

Fátima: É normalmente são mulheres… eles preferem que sejam pessoas adultas mesmo, porque a criança tem tendência de mudar a voz, então ela cresce um pouquinho, as vezes 2 anos já dá uma diferença boa de voz e a gente usa toda uma técnica né, assim… uma técnica de caricato pra poder jogar com a voz e não parecer que é uma mulher.

ENTREVISTAS DE AKIRA TORIYAMA

by Kami Sama Published on: 12 de março de 2011
Comments: 2 Comments
Tags: , ,

Entrevistas

As principais entrevistas dadas por Akira Toriyama e pessoas relacionadas com a sua vida serão transcritas aqui.

World Guides (Tradução ANIMERICA)

Entrevista Shonen Jump – EUA

Shenlong Tsuushin – I Love Dragon Ball

Entrevista Eichiro Oda e Toriyama – ONEPIECEイラスト集 COLORWALK 1

Shenlong Tsuushin #1

Shenlong Tsuushin #2

Kyokugen Battle Collection – Entrevista com Akira Toriyama

Visita de Toyotarou a New York Comic Con

AKIRA TORIYAMA SOBRE DRAGON BALL GT

by Kami Sama Published on: 12 de setembro de 2010
Comments: 20 Comments
Tags: , ,

Comentário de Akira Toriyama sobre Dragon Ball GT (após fim do DVD Box de Dragon Ball).

ドラゴンボールDVD BOXを買っていただいたみなさん、ほんとうにありがとうございます。

連載していた ドラゴンボールが無事終了し、本来なまけもののボクは やっと しめきり地獄から解放されめちゃめちゃ 喜んでいました。

テレビアニメの方はもうすこし続けたいとのことでしたが、ボクはもうこれ以上は…。と いうわけでドラゴンボールのアニメはストーリーも含め、すっかりアニメスタッフの方々におまかせすることになったのです。

それが『ドラゴンボールGT』です。

GTというのはクルマ用語で「グランツーリスモ」つまり速くて高性能なクルマってこと ですが、この場合は宇宙を駆けまわるっていう設定でしたので「グランドツーリング」壮大な旅という意味を込んでGTとしました。

GTでボクがやったことといえば このタイトルと最初の主要メンバー、一部のメカデザインと数枚のイメージカットだけで すが、ずっとドラゴンボールを続けていただいてきた優秀なスタッフのみなさんなので 安心して おまかせすることができたのです。

とくに、アニメーターの中鶴くんは すごい腕前で、ボクの絵のクセなんかをあっというまに会得してしまい、ときどき自分で も このキャラデザインを描いたのは、ボクか?中鶴くんか? などとわからなくなることがあったりするぐらいです。

たとえば このGTに登場する『スーパーサイヤ人4』というのは中鶴くんのデザインで、上に描い た絵は、ボクがそれを見て描いた 似顔絵なんです。うまく描いたでしょうか?

原作 ドラゴンボールの 壮大なサイドストーリーであるドラゴンボールGTを ボクといっしょに楽しく観ていただければ 幸いです。

鳥山明

(tradução)

Obrigado a todos que compraram o DVD BOX de Dragon Ball.

Eu, que após o encerramento da série Dragon Ball virei basicamente um bicho preguiça, estou extremamente feliz por me livrar desse inferno.

O pessoal responsável pelo anime deve continuar a série por mais um tempo. A minha parte já está concluída.

Esse é o Dragon Ball GT.

GT vem da terminologia automobilística GRAN TURISMO. Em outras palavras, um carro rápido e eficiente/ poderoso. Nesse caso, como teremos viagens pelo universo, GT tem o significado de JORNADA MAGNÍFICA.

A minha participação na série GT é esse título, dicas iniciais e o character design.
Aqueles que sempre quiseram a continuação de Dragon Ball podem se tranqüilizar que a série foi encarregada aos excelentes membros do staff do anime.

Principalmente o animador Nakatsuru, excelente profissional. Que consegue compreender meus traços com muita facilidade. A ponto de às vezes eu ficar em dúvidas “quem criou o design desse, eu? Nakatsuru?” E acontece que no final fica sem saber mesmo.

Por exemplo, o SSJ4 que será introduzido no GT tem design do Nakatsuru, mas parece algo que eu fiz. Não acham bom?

Ficarei feliz se acompanharem comigo a grande side story de Dragon Ball, o Dragon Ball GT

Akira Toriyama

SHENLONG TSUUSHIN – I LOVE DRAGON BALL

by Kami Sama Published on: 12 de setembro de 2010
Comments: 1 Comment
Tags: , , ,

Shenlong Tsuushin – I Love Dragon Ball

O SHENLONG TSUUSHIN (SHENLONG TIMES) é um panfleto que acompanhava os 7 principais volumes dos Daizenshuus, contendo informações e curiosidades em geral acerca da franquia Dragon Ball. Alguns deles possuem a sessão I Love Dragon Ball, uma sessão onde fãs famosos de Dragon Ball deixam seus comentários a respeito da série.

SHENLONG TSUUSHIN # 1 – I LOVE DRAGON BALL

Jackie Chan: “Eu ouvi falar há um bom tempo, das pessoas que trabalhavam comigo, que Dragon Ball era muito interessante, então assisti o anime e li a versão chinesa do mangá. É claro, como todo mundo já havia me dito, era muito bom! Meu personagem favorito é o Goku, claro! Minha cena favorita… eu não consigo escolher uma, são tantas!

Eu realmente gostaria de fazer um filme sobre a história. Existem tantas idéias e produções embutidas no seriado. Mas se é pra fazer um filme sobre Dragon Ball, é necessário muitos efeitos especiais e um enorme orçamento!”

O filme mais novo de Jackie Chan’s, “Red Bronx” vai estrear em Agosto de 1995.

SHENLONG TSUUSHIN # 2 – I LOVE DRAGON BALL

“Esta é uma parada para os amantes de DB. Nesta segunda edição nós temos, UAAAAAAU, ele já atuou em dramas, canta e aparece em muitos programas de TV, o incrivelmente popular Shingo Katori vai nos passar seus pensamentos”.

Shingo Katori: “Eu lia DB desde que começou a sair em mangás. Naquela época eu estava no ensino fundamental e me parecia muito com o Goku. Morava nas montanhas.
Dos personagens de DB, o meu favorito é o Piccolo. Ele é tão legal. Os membros da SMAP que se parecem mais com personagens de DB seriam…”

“Kimura kun teria que ser o Vegita”.

“Nakai kun é o Goku, tão alegre e despreocupado”.

“Eu acho que o Mori seria o Tenshinhan”.

“Goro chan seria o Piccolo”.

“Kusanagi kun, Kuririn ou Yajirobe”.

“Eu provavelmente sou o Gohan. Durante todas as etapas estudantis, eu li DB. Este com certeza é o mangá da minha infância! Fiquei muito triste quando acabou, mas sou muito agradecido ao Toriyama Sensei!”.

AKIRA TORIYAMA – ENTREVISTA SHENLONG TSUUSHIN #2

by Kami Sama Published on: 12 de setembro de 2010
Comments: 1 Comment
Tags: , , ,

Shenlong Tsuushin #2

Entrevista publicada na segunda edição do SHENLONG TSUUSHIN (SHENLONG TIMES), um panfleto que acompanhava os 7 principais volumes dos Daizenshuus, contendo informações extras, curiosidades e entrevistas com pessoas ligadas à franquia Dragon Ball, incluindo o próprio Akira Toriyama.

Mesa Redonda Entre as Gerações de Editores – Round 2

Os quatro magníficos. Akira Toriyama e seus três editores, Fuyuto Takeda (terceiro editor), Yuu Kondou (segundo editor) e Kazuhiko Torishima (primeiro editor). Depois de 10 anos de Dragon Ball, agora podemos trazer você para “detrás das cenas”. Esta é uma discussão aberta com alguns dos maiores responsáveis por Dragon Ball. É a segunda na série. Por coincidência, Sr. Toriyama estava em Tóquio, então ele entrou na discussão. Sr. Takeda é o líder da discussão.

Takeda: Depois de muito tempo de Dragon Ball, acho que Akira Toriyama gostaria de falar o que estava por trás das cenas, mas primeiro, eu gostaria de falar com o Sr. Torishima. Dragon Ball foi popular “logo de primeira”?

Torishima: Bem, nós estávamos pensando no que fazer depois de Dr. Slump. Nós pensamos, “O que fazer depois?”. Eu perguntei para o Sr. Toriyama sobre escrever uma história curta para a Weekly Jump e a Fresh Jump.

Toriyama: Eu escrevi várias histórias curtas. Então Sr. Torishima e eu conversamos muito. Torishima disse que a reação do leitor para elas não seria boa. Nós planejamos isso cuidadosamente em encontros, mas… (sorrisos)

Torishima: Nós não falamos seriamente sobre Dragon Ball logo depois de Dr. Slump, mas a reação do leitor foi realmente muito boa.

Toriyama: É, eu tive um bom pressentimento sobre as reações positivas, então pensei: Isso pode ser realmente bom. Eu pensei se deveria fazer do garoto o herói.

Takeda: Então começamos a continuar a história. No começo, por quanto tempo você pensou que levaria para fazer cada saga?

Toriyama: No começo, eu não pensava nisso. Eu fui começar a pensar só no último ano, então fiz três sagas.

Torishima: Certo, certo. Autores geralmente preparam mais rascunhos.

Kondou: Geralmente autores fazem alguns rascunhos e um rascunho final. Mas no caso de Toriyama, ele pulou os rascunhos mais simples e fez só o final. Então eu não sabia se eu deveria corrigi-los ou não, mas Toriyama é um gênio das revisões, então se ele pessoalmente corrigisse um rascunho mais simples, então a impressão inteira muda drasticamente.

Toriyama: Não, não, não. É que eu sou muito preguiçoso pra perder energia trabalhando em correções, então eu faço do meu jeito. (sorrindo)

Torishima: o mais difícil momento foi quando nos contaram que Son Goku deveria crescer. Toriyama disse que nós não poderíamos continuar se ele crescesse (sorrindo). Então nós tivemos que falar para o chefe que ele precisava crescer (para também fazer Toriyama crescer).

Takeda: É, negociamos com os executivos.

Torishima: Porque isso é contra a teoria dos mangás. A coisa básica é a atenção maior dada ao personagem principal ou herói. Então nós ficamos emocionados no dia em que a edição que Goku crescia, foi para as vendas. Nós viemos ao escritório cedo, antes das 8 da manhã para escutar as queixas dos leitores. Mas eles aceitaram naturalmente.

Takeda: O primeiro estágio de Son Goku ser aceitado foi porque ele era “bonitinho”, e quando ele cresceu, ele se tornou ‘mais legal’.

Torishima: E quando Goku cresceu, foi quando a era Takeda acabou. Então durante a era Kondo, Vegeta apareceu e então o número de fãs do sexo feminino cresceu.

Kondou: Mas antes das mulheres comprarem a Jump, elas liam o tipo de mangá Shoujou. Depois que eu fui encarregada nós fomos na direção de historias de lutas. Então nós precisaríamos escalar história geral, história das lutas e a história de fundo. Então nós tínhamos 3 coisas para pensar.

Takeda: Nesse tempo, Toriyama queria popularizar a serie fazendo sua historia realizada.

Toriyama: É, nesse tempo, eu adorava falar sobre a história, tanto como desenhar. Indo por sagas, eu pensava em cada parte, uma vez por mês. Eu continuava cavando o mesmo buraco. A parte mais difícil foi quando Trunks apareceu. Por mais que eu desenhasse e escrevesse, menos fazia sentido. Foram tempos difíceis.

Torishima: É, ninguém tinha esse tipo de paciência, exceto Kondo. Eu não tinha essa paciência.

Toriyama: Você não estava na gerência naquele tempo, mas você me chamou na minha casa e disse: “Sr Toriyama, depois de esperar pelos inimigos, estes se revelam ser apenas um velho e um gordo (risadas)”. A verdade é, nós tínhamos planejado usar apenas o 19 e o 20. Nós tivemos outra escolha, então mandamos 17 e 18. E você diz: “Estou desapontado, eles são apenas crianças”. Então eu mandei Cell.

Takeda: Isso significa que você não planejava mandar Cell?

Toriyama: Isso mesmo. Eu gostei do 19 e do 20. Depois eu acabei gostando da primeira forma de Cell.

Takeda: Aquele inseto? Você gostou daquele inseto?

Toriyama: Então Kondou disse: “Ele parece ok, mas claro que ele pode mudar”. Então decidimos transformá-lo para uma segunda forma.

Kondou: Sério? Eu não lembro disso.

Toriyama: Depois disso, Kondou estava terrível. Ele disse: “Agora, Cell parece burro. Por que não fazê-lo perfeito?”

Kondou: Bem, ele parecia… realmente burro! (risos)

Toriyama: Na segunda fase, eu gostei disso, então eu queria que ele tivesse mais tempo de aparição, mas nós não tivemos escolhas: teríamos que transformá-lo. Então fizemos o Perfect Cell, que o Kondou gostou.

AKIRA TORIYAMA – ENTREVISTA SHENLONG TSUUSHIN #1

by Kami Sama Published on: 8 de setembro de 2010
Comments: No Comments
Tags: , ,

Shenlong Tsuushin #1

Entrevista publicada na primeira edição do SHENLONG TSUUSHIN (SHENLONG TIMES), um panfleto que acompanhava os 7 principais volumes dos Daizenshuus, contendo informações extras, curiosidades e entrevistas com pessoas ligadas à franquia Dragon Ball, incluindo o próprio Akira Toriyama. Tradução realizada pelo site http://www.hoipoi.org.

Mesa Redonda Entre as Gerações de Editores – Round 1

Dragon Ball, que durou 10 anos e 6 meses, se tornou uma longa série de mangá que supera até os padrões da Weekly Shounen Jump. Nas sombras, estão os 3 editores que deram suporte à Akira Toriyama!

– Os editores do passado contam os segredos dos desenhos de Akira Toriyama!! –

Takeda: Sou Takeda, o atual editor. Como sou o mais recente dos editores, vou liderar. Primeiramente, há algumas coisas que gostaria de perguntar ao diretor original, Torishima-san, que pegou o manuscrito de sensei Toriyama: “Eu enviei isso porque queria o dinheiro do prêmio”. Tenho certeza que há algumas coisas que ele poderá revelar.

Torishima: Dizer que eu peguei ele é meio (risos)… O primeiro manuscrito que Toriyama-kun me enviou foi uma paródia de Star Wars (*1). Paródias não podem ganhar nenhum prêmios em dinheiro. Não são originais e são difíceis publicar. Só que, as letras desenhadas me causaram uma impressão incomum. Onomatopéias, normalmente são desenhadas em katakana, mas ele as fez o lettering (*2) usando o alfabeto. Achei isso bem inovador e bem legal. Então entrei em contato com ele.

Takeda: Ou seja, Toriyama-san virou um autor reconhecido mundialmente por causa da forma com que ele desenhava as letras das onomatopéias, um pequeno detalhe dentro dos componentes de um mangá.

Torishima: A grande peculiaridade de Toriyama-kun é que ele nunca estudou mangas lendo eles. Ao invés disso, estudou desenhos básicos como designer. Só depois disso ele tentou fazer mangá. Essa é a grande peculiaridade dele.

Takeda: E assim, Arale-chan e Dragon Ball começaram. E, na seqüência, Kondou-san se tornou o editor na época em que a saga dos Saiyajin começa. Nessa época, Dragon Ball estava com a popularidade explodindo. Em determinado momento, na enquete que a Jump faz com 1000 votos, no seu auge, acho que Dragon Ball chegou a ter cerca de 700 votos.

Kondou: Não. Foram 815 votos. Na saga Freeza.

Takeda: É uma popularidade impressionante. Mas como eram feitos os desenhos nessa época?

– Conseguiu 815 votos de 1000 possíveis numa enquete! –
– No seu auge, os traços de Dragon Ball começaram a mudar. –

Kondou: Foi quando começou a mudar um pouco algumas características. No começo da série, a história era cômica. Então os traços eram arredondadas. Então, no Tenkaichi Budoukai, o traço era alterado para um estilo de lutas. E assim, as lutas foram aumentando. Mas quando isso aconteceu, traços arredondados não eram convenientes pra expressar velocidade e intensidade. Então, ele percebeu que, no meio do mangá, os traços passaram a ficar mais quadrados e agudos. Quando isso aconteceu, eu disse à Toriyama-san “Os traços não estão muito duros?”, e ele respondeu “Não. Se eu não fizer assim não dá para passar a sensação de velocidade.”

Takeda: Entendo. Falando em traços, quando eu costumava perguntar à sensei Toriyama o por quê dos cenários serem em locais isolados, ele falava que era muito trabalhoso desenhar cidades. Quando perguntava o por quê dos cabelos ficarem brancos quando se transformam em Super Saiyajin, ele respondia que fazer o BETA-NURI (*3) era muito trabalhoso (risos). Será que esse era realmente o único motivo?

Torishima: Era o único motivo mesmo (risos). Com os cenários de Dr. Slump, ele só fazia montanhas arredondadas e algumas árvores. Quando eu perguntava o por quê disso, ele respondia que aquela era a forma mais fácil.

Kondou: Mas só de bater o olho, é bem fácil de entender. Com os cabelos ficando brancos ao se transformar em Super Saiyajin, qualquer um pode perceber que houve uma mudança. Com Kamesennin, ele tem um kanji de KAME nas costas. Muito fácil de entender.

Torishima: Como ele veio da área de design, ele têm um ótimo senso nisso. Ele é incrivelmente bom em balancear o equilíbrio entre preto e branco. Ele disse que como vivia no interior, não tinha dinheiro para comprar um Screen Tone (*4). Como ele não usava o Tone, preto e branco viraram suas bases. Por isso ele é tão bom na hora de preencher os espaços com preto ou deixar em branco. Até existe a preguiça de desenhar cenários mais complexos. Mas mais do que isso, ele tem a capacidade de design e organização para fazer o necessário numa cena sem a necessidade de algo mais complexo.

Takeda: Mudando um pouco de assunto. Quando perguntei quais ilustrações coloridas ele gostava nesses 10 anos de Dragon Ball, ele respondeu que somente uma o agradou. Era esse desenho.

Torishima: Goku e Gohan montando uma moto com pernas (Ver página 88) (*5).

Takeda: Isso. Ele disse que o equilíbrio estava bom, a composição estava boa e somente esse o deixou satisfeito. Realmente é muito bom. Mas, particularmente, não acho que seja essa perfeição toda. O que vocês acham?

Kondou: Acho que concordo em uma parte e discordo em outra. A parte que concordo é que é extremamente difícil equilibrar uma figura que apresenta somente um instante. Sinto que foi hábil suficiente para balancear de forma satisfatória. Mas em termos de cores, não é algo que passa uma impressão viva. Bem diferente das cores que ele usava no começo.

Torishima: É a mesma coisa de quando falei dos traços agora à pouco. Ele também muda a forma de colorir, não é? Quando ele se cansa de uma técnica, ele olha adiante, para de usar esse estilo e muda para algo diferente. E ele continua usando esse estilo até sentir necessidade de mudar de novo.

Takeda: Você viu mudanças de cores entre as épocas dos primeiro e segundo editores?

Kondou: Dr. Slump foi bem extravagante. Do cenário aos personagens, todos eram cheio de cores. Mas em Dragon Ball, o cenário era mais esparso e havia muitos tons de cinza e marrom claro. O mesmo valia para o que Goku e os outros vestiam. Fazendo isso, era inevitável que ficasse próximo ao monocromático.

Torishima: No começo de Dr. Slump, ele usava marcadores para pintar os desenhos. No meio, ele passou a usar tinta colorida. Quando eu disse, “Agora você parece um mangaka profissional”, ele respondeu, “Agora moro junto com minha esposa. Me casei.” (risos).

Takeda: É porque a esposa dele também é mangaka. Falando nisso, é verdade que Kondou-san fez o Sensei refazer o preenchimento de cores das ilustrações?

Kondou: A ilustração da capa??

Takeda: Isso.

Kondou: Você entendeu errado. Eu o fiz redesenhar a ilustração (risos). Para a capa da primeira coleção de ilustrações de Toriyama-san, imaginei que a imagem de um dragão seria boa e pedi para que ele fizesse isso. Sabendo disso, Toriyama-san desenhou um dragão no estilo King Ghidorah (*6), uma coisa inteira numa única folha de papel. Mas conclui que isso seria fraco para uma capa. Parece que isso foi um choque para ele (risos).

– A técnica de colorização mudou após o casamento. –
– Qual foi a única vez que o desenho teve que ser refeito em 10 anos? –

Takeda: Então, eu virei o editor pouco depois da aparição de Cell.

Torishima: Você sabe quem é o editor responsável pelos vilões. Após algum tempo, o editor aparece como um vilão (risos).

Kondou: Acho que Torishima-san e Takeda-kun realmente provam isso. (risos).

Takeda: Kondou fala que ele é Trunks, mas acho que isso é impossível. Kondou-san é Freeza. Afinal, você fez ele redesenhar aquela figura (risos).

*1 – Mysterious Rain Jack.
*2 – Onomatopéias escritas em um desenho.
*3 – Ato de preencher os espaços brancos do desenho com tinta.
*4 – Texturas muito usadas em quadrinhos preto e branco.
*5 – Página referente do Daizenshuu 1.
*6 – Personagem ficticio dos Estudos Toho da série Godzilla e, (em derivadas formas) na Trilogía de Mothra.

AKIRA TORIYAMA x EICHIRO ODA – ENTREVISTA ONEPIECEイラスト集 COLORWALK 1

by Kami Sama Published on: 8 de setembro de 2010
Comments: 17 Comments
Tags: , ,

Akira Toriyama x Eichiro Oda – Entrevista

Esta foi uma entrevista publicada no ONEPIECEイラスト集 COLORWALK 1, envolvendo  Akira Toriyama e Eichiro Oda e publicada em 19 de julho de 2001.

Entrevistador: Vamos começar, Sr. Oda, explique como se sente em relação ao Sr. Toriyama?

Oda: É óbvio que ele é deus! É uma dimensão totalmente diferente! Tudo de tudo! Ele é simplesmente perfeito no desenho!

Toriyama: Esta é uma situação difícil (risadas)

Oda: Para falar a verdade, eu nunca li Dr. Slump. Como meu primeiro encontro com mangás do Sensei Toriyama foi no segundo episódio de Dragon Ball, eu me apaixonei completamente e pensei: “Ele é muito bom!”. Naquela época eu gostava muito da Disney, mas eu pensava: “Isso aqui é melhor que a Disney!” Você lembra de um personagem chamado Lanfan do Tenkaichi Budokai 21?

Toriyama: Ah sim, ela estava lá!

Oda: É estranho perguntar se você lembra, porque parece que você esqueceu um bocado de personagens (risadas)… mas, você lembra que Lanfan tirava as roupas, certo? As axilas dela eram muito bem desenhadas. Eu pensei que você era a primeira pessoa a desenhar axilas tão bem. E então, eu comecei a desenhar axilas e também as mãos do Tao Pai Pai.

Toriyama: Tao Pai Pai…? Você está se apegando a personagens menos importantes.

Oda: O QUÊ?! Tao Pai Pai é um GRANDE personagem principal!

Toriyama: O cara com o bigode?

Oda: Isso mesmo. O assassino. O cara que jogava uma pilastra pro céu e voava nela.

Toriyama: Ah sim, eu desenhei mesmo isso, não foi?

Oda: Quando ele aparecia, as mãos dele eram tão bem desenhadas. Naquela época, a única coisa que eu desenhava eram mãos. As duas coisas que mais me chocaram em Dragon Ball: mãos e axilas.

Toriyama: Mas Dragon Ball chegou ao ponto de ter muitos personagens musculosos e eu me arrependo de não ter estudado como desenhar músculos no passado, e eu ainda não sei como fazê-los muito bem…

Oda: Sensei Toriyama, o modo como seus personagens ficavam mais fortes era incrível! Eu até sou um leitor de Músculo Total e eu pensei, “DEMAIS!” (risada)

Toriyama: Eu pensava muito sobre como os músculos se pareciam (estilisticamente), então, se você olhá-los como músculos de verdade, eles não são perfeitos…

Oda: Não, não, são perfeitos. Até as garotas que o Sensei desenha são levemente fortes, o que eu acho que as torna um pouco sensuais.

Toriyama: Isso é porque eu não sou bom em desenhar mulheres (risada seca).

Oda: Ah, tudo bem… Sensei Toriyama, seus mechas são fantásticos.

Toriyama: A maioria deles era inventado na hora também. Mas haviam projetos na minha cabeça para os locais que fariam eles voarem, aonde ficaria o tanque de combustível entre outras coisas.

Oda: Por isso é que é fantástico. Normalmente não se têm idéias assim. Eu não sei nada sobre máquinas, por isso não sei desenhá-las.

Toriyama: A lógica por trás deles é toda falsa, mas mesmo assim, para os mechas de formas estranhas, eu penso em coisas do tipo: “Como entrar nisto?” e etc.

Oda: Bem, o formato do mecha não precisa ser verídico para a vida real.

Toriyama: Mas sabe de uma coisa, tudo bem desenhar um mecha apenas como uma ilustração simples; mas quando se desenha um mangá, você tem que fazê-lo aparecer em diversas cenas. Acaba se tornando um pesadelo. Se eu sofro para desenhar algo, no futuro estas cenas vão acabar por me assombrar.

Oda: É verdade, é realmente muito diferente quando se tem que fazer o mecha se movimentar na história. Isso me lembra de que em Dragon Ball, o grupo do Pilaf estava em um mecha que se combinava, certo?

Toriyama: ????

Oda: Eles eram fantásticos. Eu fiquei tão feliz ao ver que os três se combinavam! Eu estava pensando: “DEMAIS!”. E, quando apenas dois combinavam, tomavam a forma de um avestruz.

Toriyama: Oh? Era para transporte?

Oda: Isso

Toriyama: Um robô?

Oda: Isso

Toriyama: Hun… Eu acho que desenhei algo assim (Entrevistador cai no chão).

Oda: Você até pensou nas transformações.

Toriyama: Eu pensei nisso tudo?

Oda: Sim, você pensou nisso tudo (risada).

Entrevistador: De todas as suas ilustrações, quais foram as suas favoritas?

Toriyama: Minha arte favorita?

Oda: Eu sei. Sensei Toriyama provavelmente não lembra, mas eu me lembro de ter visto um comentário dele a respeito disso.

Toriyama: Sério?

Oda: Você comentou algo sobre isso em outra entrevista (Nota do Tradutor – Esta entrevista com o Toriyama foi feita no 1º Daizenshuu).

Toriyama: Esta aqui? (aponta para a ilustração)

Oda: Isso (risada). Você disse que era a única que gostava… eu então pensei, “e quanto às outras?”

Toriyama: É verdade, sim, sim, eu disse isso, eu disse que esta era a minha favorita! Mas na verdade, olhando agora, imagino a razão pela qual escolhi essa.

Oda: (Gargalhada).

Toriyama: Eu gostei dela por causa do verde e do amarelo do fundo eram bonitos?

Oda: Bem, nos seus comentários na época, você afirmou que a posição e o balanço do mecha lhe agradava.

Toriyama: Será que eu tinha imaginado que estava tudo legal?

Oda: Se o autor não sabe, ninguém sabe (risada).

Toriyama: E qual é a sua arte favorita, Oda?

Oda: A minha favorita… tem que ser esta. O enorme pôster para Jump no qual eu desenhei os cinco personagens juntos pela primeira vez (pág. 82-83 do Color Walk 1). Existe essa ilustração aonde a tripulação de 5 do Ruffy estão em cima de um urso polar. Eu a desenhei beeem grande.

Toriyama: O quê? Você a desenhou em tamanho natural?!

Oda: Eu a desenhei o mais próximo possível do tamanho natural. Eu juntei duas folhas manuscritas juntas e desenhei as bordas.

Toriyama: O que? Você juntou dois maços?!

Oda: No começo, eu desenhei em duas folhas abertas juntando-as. Mais tarde, me dei conta de que bastava desenhar em papel A3.

Toriyama: Uau, você leva isso a sério (risada). Mas é assim que se começa, porque uma pessoa nunca sabe desenhar um mangá.

Oda: (risada). Bem, não se sabe mesmo.

Toriyama: No início, eu costumava desenhar efeitos sonoros usando uma régua também (risada).

Entrevistador: Qual a ilustração feita pelo Sensei Toriyama favorita, Sr. Oda?

Oda: A capa do segundo volume do mangá é uma das minhas favoritas. Era um efeito de “terra” bem agradável e muito legal.

Toriyama: Esta, eu desenhei em papel colorido. Eu pensei, “não posso desenhar isto em papel branco!”. Isso porque era um dos cinco trabalhos consecutivos que precisaram de páginas coloridas.

Oda: Você tem que estar brincando!! Cinco semanas de páginas coloridas?!

Toriyama: Eu fui obrigado a isso! Pelo Torishima-san. Ele faz você fazer coisas totalmente inacreditáveis!! (risada)

Oda: Cinco semanas direto é pesado! Eu já tenho minhas mãos presas com apenas duas semanas.

Toriyama: Por que você gosta dessa ilustração?

Oda: Porque está se movendo, mas calmamente. Eu acho que é isso que eu gosto nela. Em um total, a atmosfera dela é bem legal.

Entrevistador: Vocês dois já desenharam muitas ilustrações em suas carreiras. Houve alguma que deu um trabalho maior?

Toriyama: Hun, deixe-me ver… Eu acho que é realmente muito difícil desenhar tanques ou carros da vida real. Isso porque você não pode errar em nada. Quando eu estou com preguiça para pensar em design, acabo usando coisas do mundo real, o que me traz ainda mais complicações.

Oda: É por isso que eu acho que mangakás que desenham séries sobre o presente têm um trabalho muito duro.

Toriyama: Sim, eu também penso assim. Esta ilustração foi um pesadelo. Pois essa bicicleta existe no mundo real. Não é bom desenhar coisas que existem no mundo real.

Oda: Bem, não que seja de todo mal… (risada seca)

Toriyama: Qual a arte que lhe dá mais problema, Oda?

Oda: Eu acabo gostando de tudo quando eu termino de desenhar. É divertido desenhar ilustrações. Até o fim do prazo, eu estarei desenhando, e quando o grupo do editorial chegar e levar embora, eu penso: “Eu não quero largar ainda!!”.

Toriyama: Você é mesmo demais! É nesse ponto que você se torna diferente de mim. Se este fosse o caso (para mim), eu tenho certeza de que seria divertido.

Entrevistador: Agora, vamos falar sobre os personagens. Poderiam nos dizer quais são os seus personagens favoritos de seus mangás?

Toriyama: Acho que o meu seria o Piccolo. Ele foi o primeiro personagem de meu mangá onde eu pensei, “Ele tem a cara malvada, mas é tão legal!”. É um clichê quando caras malvados viram bonzinhos, mas é muito divertido desenhá-lo!

Oda: É verdade. E isto faz os leitores felizes também. Há uma parte dentro de você que fica feliz, mesmo sabendo que isso ia acontecer.

Toriyama: Sim, sim. Oda, e qual é o seu favorito?

Oda: O meu? Claro, eu gosto do Ruffy. Mas, o meu personagem favorito é o Gaimon. É difícil imaginar uma pessoa que tenha vivido presa em uma caixa de tesouro por 20 anos. Eu acho que foi uma experiência incrível.

Toriyama: Como você fez a orientação dele no início?

Oda: No início, ele estava em um barril. Não tenho idéia como ele evoluiu. (risada)

Toriyama: Oda, você coloca algum peso na orientação de seus personagens ao criá-los?

Oda: Não, eu vou com a “corrente”. Eu aprecio aquilo que eu curto neles. Eu desenho esboços bem rudes dos novos personagens. Quando eu faço isso, geralmente desenho uma linha ou duas junto deles. Acontece naturalmente, sem eu nem pensar muito sobre isso.A primeira coisa que o personagem “fala” me ajuda a construir a personalidade dele.

Toriyama: Sim… Entendo o que você quer dizer

Oda: O personagem se desenvolve de acordo com o que eu estou pensando: “Esse cara poderia dizer algo assim!”

Toriyama: Entendi! Entendi! Nós passamos por momentos diferentes, mas o modo como começamos é bem parecido!

Oda: Sério?! (eufórico) Eu estou tão feliz!!

Toriyama: Então, toda a criatividade que faz os seus leitores tão felizes vêm naturalmente? Ou você está tentando agradar aos leitores?

Oda: As duas coisas.

Toriyama: Certo, digamos que você tenha desenhado algo sem pensar, você mudaria isso no decorrer dos eventos?

Oda: Poderia mudar. Mas nesse caso, eu gosto quando as pessoas ficam felizes com o que elas vêem.

Toriyama: Sim, você é muito parecido comigo nisso também.

Oda: Ah! Desde que eu era muito pequeno, eu decidi que seria um autor de mangá. Então, eu pensei “coisas dos meus tempos de leitor que irei desenhar quando me tornar um mangaka”, em minha mente. Então, existe dentro de mim uma parte que quer desenhar para que os leitores fiquem felizes. Infelizmente, a maneira como eu vejo as coisas hoje é diferente da maneira como os garotos “modernos” de hoje vêem. Mas quando eu desenho, eu tento colocar em mente o seguinte: “O que me faria feliz ao ler se eu fosse mais jovem?”.

Toriyama: Isso é muito importante. Você se transforma em um leitor jovem de novo por opção própria.

Oda: Sim. Então eu não posso mesmo confiar nos outros quando me dizem que essa cena deveria ir assim ou assado. Mas, se eu pensar que eu ficaria feliz ao ler isso quando jovem, eu posso sentir orgulho em trazer meu trabalho ao mundo.

Entrevistador: No que você pensou quando criou o Ruffy?

Oda: Na masculinidade. DB já fez todas as coisas que fariam uma criança ser feliz (risada). Então, eu usei isso como base para começar, para que eu não lutasse contra isso depois.

Toriyama: Mas, você realmente faz os seus fãs lerem uma história de aventura. Isto é muito difícil com uma fórmula de gênero também. O sentimento de “o mundo do homem” realmente é legal.

Oda: É verdade. Todos são tímidos quanto ao “mundo masculino”, mas eu acho que agrada a todos no final.

Toriyama: Eu também acho. Embora existam momentos em que eu desenhava e pensava: “tão típico!”.

Oda: Mas se os leitores estão felizes com isso.

Toriyama: Você acaba desenhando desse jeito, certo?

Entrevistador: Concluindo, eu poderia pedir a cada um de vocês que dessem uma palavra de apoio ao trabalho do outro?

Oda: Por favor, seja livre e faça o que você quiser fazer! Não importa o que seja, eu continuarei feliz enquanto você continuar desenhando ilustrações, Sensei Toriyama. Embora eu tenha certeza que o grupo do editorial vá dizer algo como: “Desenhe uma série!” (risada).

Toriyama: Eu gostaria que você continuasse a desenhar a “Grande Rota”, Oda. Não há mais nada a dizer! Meu próprio filho lê One Piece com muito afinco também! Então, eu também leio… e eu realmente entendo porque todos são tão loucos por One Piece! Por isso, continue fazendo o seu melhor daqui pra frente!!

Toriyama
Página 1 de 212
KAMI SAMA EXPLORER
INDEX  Principal New Page 1


 INDEX

Principal
Old News
Facebook
E-mail
Twitter
Youtube
Flickr

 JOGOS ONLINE
Uranai Game
Seu Poder de Luta
Nome em Japonês

 AKIRA TORIYAMA
Introdução
Biografia
Toriyama Exhibition
Toei Anime Fair
BIRD STUDIO
Comentários
Entrevistas

 DRAGON BALL
Aura e Magia
Cabelos
Cronologia
Detecção de Ki
Dubladores
Esferas
Falsas Fusões
Falsos Super Saiyajins
Fusões
Galáxias
Hierarquia
Itens
Ki
Letras
Linhas Temporais
Mortes
Dialeto Namek-go
Níveis Saiyajins
Nomes dos personagens
Números em Dragon Ball
Outro Mundo
Personagens
Planetas
Poder de Luta
População/ Censo
Símbolos
Técnicas
Veículos
Primeira Aparição

 MANGÁS
Awawa World
BattleMan F-1 GP!
Cashman
Chobit
Cowa !
Dr. Slump
Dragon Quest
Dub e Peter
Escape
Go ! Go ! Ackman
Haigyo no Mahi Mahi
Kajika
Karamaru
Kennosuke sama
Kintoki
Lady Red
Mad Matic
Mamejiro
Mysterius Rain Jack
Mr. Ho
Mr. Rocky
Pink
Pola & Roid
Sand Land
Sakugenkijo
Sonchou
Toccio The Angel
T. Highlight Island
Tokimecha
Tomato Girl Detective
Tongpoo
Uchujin Peke
Wonder Island

 ARTWORK
Naruto Hiden Kai no Sho
25 YEARS WITH JOJO

 ANIME
O Anime
Anime pelo Mundo
Aberturas e Encerramentos
Guia de Episódios Dragon Ball
Guia de Episódios Dragon Ball Z
Guia de Episódios Dragon Ball GT

 MANGÁ
O Mangá
Mangá vs. Anime
Mangá pelo Mundo
Plágio

 KANZEBANS
Capas

 DRAGON BALL SD
O Mangá
Scans

 DRAGON BALL NO BRASIL
História
Mangá
TV
Datas
Censura
Dragon Ball na Mídia
Dragon Ball na internet

 EXTRAS
Game Guides
OST CD Games
Jogos Cancelados

 REVIEWS
Super Cassette Vision
NES
Game Boy
Mega Drive
SNES
Terebikko
PC ENGINE
3DO
JAMMA
SYSTEM 32
Saturn
Playstation
Pippin
Playdia
Playstation 2
Game Boy Advance
Game Cube
PSP
Mini-Games
Design Master
Palmtop

 DAIZENSHUUS
Introdução
Complete Illustrations
Story Guide
TV Animation 1
World Guide
TV Animation 2
Movies & TV Specials
Daijiten
Cardass Perfect File 1
Cardass Perfect File 2
TV Animation 3

 BIRD LAND PRESS
Introdução

 LIVROS
Mangaká
Movie Books
Outros Livros

 FILMES/ESPECIAIS
DVD Dragon Box
Especiais
Filmes

 ÁUDIO
LPs e Fitas Cassete

 IMAGENS
Akira Toriyama
Autógrafos
Cards
Cosplayers
F1 & Senna
Model Sheets/ Concept Arts
Produtos

 DRAGON FALL
Introdução

 ZINES
Dragon Ball Milênio
Dragor Pall

 FLICKR


 

 


Kami Sama Explorer em nenhum momento infringe o Copyright de Dragon Ball pertencentes à BIRD STUDIO e SHUEISHA Inc., além de não estar envolvido em qualquer produção oficial feita por elas. Este site é de caráter educativo e todo o material referente à Dragon Ball tem como único propósito levar ao conhecimento das pessoas tal obra, nada mais do que isto. O mesmo vale para qualquer outro anime aqui citado, seja de Akira Toriyama ou não. KSE, KSE2k e Kami Sama Explorer são nomes fantasias pertencentes a Anderson "Kami Sama" e Akauê "Ginyu" Barko. É proibida a reprodução ou cópia, parcial ou total deste site. O uso sem permissão de qualquer link existente neste site não será permitido. Os direitos autorais deste site são protegidos pela lei nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. Quaisquer  dúvidas mande-me um e-mail. Obrigado. :)

FACEBOOK

maio 2017
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Follow Me
FacebookFlickrYoutube

Welcome , today is quinta-feira, 25 de maio de 2017