O “mangá oficial” de Dragon Ball GT não é tão mangá assim.

Entenda o que são as quadrinizações oficiais que circulam na Internet envolvendo a trama GT!

gt_não_tem_mangá
Lança o mangá de GT, PANINI! Lança, vai, nunca te pedi nada!

Muita gente manda mensagem pra cá perguntando se a imagem desse “mangá” de Dragon Ball GT é oficial e supervisionado por Akira Toriyama. Inclusive após o anúncio do término da publicação de Dragon Ball pela PANINI, a fanpage da emissora foi bombardeada com pedidos da vinda do “mangá de GT”, inclusive a ponto da boca miúda legitimar o boato. Então senta aí que lá vem história.

Na edição de dezembro 2013, a revista Saikyou Jump anunciou que Dragon Ball GT receberia um “Anime Comic” próprio, que se interligaria aos acontecimentos do então inédito set de missões “Ja’akuryū Mission” (JM) do jogo DRAGON BALL HEROES.

Para quem não sabe, “Anime Comics” são produções feitas por editoras, como a Shueisha por exemplo, que produzem versões quadrinizadas a partir e tão somente de imagens de filmes, especiais (nesse caso são mais conhecidos como “Movie Books”) ou episódios de um anime, sem quaisquer extras e cenas retratadas em ângulos diferentes. Fica ao encargo dos diagramadores apenas o desenho e a colorização das onomatopéias e “balões”, além, é claro, de compor uma dinâmica de roteiro mais próxima a de um mangá, recortando as imagens (os acetatos) dos filmes e diagramando as páginas de forma a compor a história.

Basicamente quase toda a filmografia de Dragon Ball recebeu um “Movie Book” e não diferente, entre os anos de 2005 a 2010, o anime de Dragon Ball Z também recebeu equivalentes desses “Anime Comics”, divididos em oito arcos e 39 volumes produzidos.

saikyoujump_gt_2013Entretanto, o que tivemos com o “Anime Comic” de Dragon Ball GT foi um pouco diferente. Ele é um legítimo e oficial “Anime Comic”, porém apresentado como material de apoio promocional ao novo set de DRAGON BALL HEROES. Explicaremos.

No dia 04 de Dezembro de 2013, a edição da revista Saikyou Jump de 2014 lançou o primeiro capítulo do então “Anime Comic” de Dragon Ball GT. Acontece que o arco apresentado como o primeiro capítulo desse “Anime Comic” foi justamente o dos Dragões Malignos, relacionado aos acontecimentos dos episódios 47 e 48 do anime.

Além disso, o arco do primeiro capítulo desse “Anime Comic” bate justamente com o arco usado como base para o então recém anunciado set de missões “Ja’akuryū Mission” (JM), do jogo DRAGON BALL HEROES, que também trouxe pela primeira vez na franquia justamente os Dragões Malignos de Dragon Ball GT!

dragon-ball-heroes-jm-01E paralelamente a isso, o spin-off “Dragon Ball Heroes: Victory Mission”, escrito por Toyotaro, coincidia com o mesmo arco de história relacionado aos Dragões Malignos e o da franquia Dragon Ball GT.

É triste desapontar alguns fãs da série, mas o “Anime Comic” de GT, apesar de oficial, nada mais foi que uma ferramenta promocional para a divulgação do jogo de cartas para ARCADE e seu então novo set.

“Mas Akira Toriyama supervisionou o ‘Anime Comic’, não é? Tem o nome dele lá…”

A resposta é: NÃO! Mais uma vez algumas fanpages e membros desonestos (ou ignorantes) de alguns grupos no facebook divulgam sem qualquer veracidade informações que fariam Toriyama se revirar do túmulo, caso estivesse morto.

No final da página aparece em “letras japonesas” algo que alguns “desinformados/ desonestos” traduziram como “Supervisão: Akira Toriyama”.

Novamente sinto informar, mas o kanji “原作” (Gensaku), que aparece ao lado do nome escrito em kanji de Akira Toriyama (鳥山明), significa ”do Trabalho Original de” ou “da Obra Original de”, cujo sentido nesse caso é demonstrar que a franquia tem um autor original e não que ele é supervisor.

Repetindo, viu galera: “原作 鳥山明”, significa “Obra Original/ Trabalho Original de Akira Toriyama”; sendo que o sentido de “Obra/ Trabalho Original” é o mesmo de “baseado na obra de”.

Em momento algum o kanji “原作” indica ou significa “Direção” (監督), “Produção” (製作), “Responsável” (担当) e muito menos “Supervisão” (監督).

“Hur, dur, agora diz aí que está escrito nas letrinha acima do nome dele, mostra aí sabichão!!11”

Apesar da baixa qualidade encontrada nos scans disponíveis na internet, essas letrinhas miúdas em cima de alguns kanjis são conhecidas como furigana.

Os furiganas são pequenas letras em hiragana que ficam em cima ou ao lado dos kanjis para facilitar a leitura. É bastante encontrado em musicas de karaokê e em alguns livros, visto que o aprendizado dos kanjis é algo que exige bastante dedicação, até mesmo dos próprios japoneses.

No Japão leva-se em média doze anos escolares para aprender aproximadamente um pouco mais de dois mil kanjis. E é pra isso que servem essas pequenas letras, pois elas mostram a forma correta de pronunciar cada kanji.

Enfim, o furigana de “Gensaku” (原作) é “(げんさく” e o de Akira Toriyama (鳥山明) é “とりやま あきら”. Que significam, obviamente, a mesmíssima coisa dos kanjis.

Depois de toda essa explicação esperamos ter esclarecido a mente de algumas pessoas e desejamos que algumas páginas e grupos de Dragon Ball se esforcem cada vez mais em suas pesquisas para trazerem informações verídicas sobre a série e não a disseminação proposital de mentiras, simplesmente para enaltecerem seus egos ou valorizarem seus gostos pessoais.

Lembrando ainda que Akira Toriyama não possui qualquer participação em Dragon Ball Heroes, apesar da bela mensagem que ele dedicou aos fãs do jogo durante o terceiro aniversário da franquia. Segue a transcrição:

dbh_aniversario_3_toriyama

“Por ocasião do terceiro aniversário de Dragon Ball Heroes, quero agradecer a todos os jogadores do fundo do meu coração!!

Acho que muitos de vocês nem eram nascidos quando a série original de Dragon Ball foi lançada, mas estou muito feliz que este mangá se tornou tão popular, realmente estou super feliz!

O pessoal da Bandai sempre imagina as coisas mais divertidas possíveis, por isso agradeço a todos por jogarem!!


Dúvidas, estamos a disposição aqui e em nossa página no facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

2 Comentários