Criador de Excel Saga, Koshi Rikudo, fala sobre o impacto que Dragon Ball teve na sua infância

 

Criador de Excel Saga, Koshi Rikudo, fala sobre o impacto que Dragon Ball teve na sua infância. Entrevista e ilustração foram publicadas na “Dragon Ball Children Volume 16” em março de 2004. Confira tradução:

A primeira coisa que eu lembro é a cena de um garoto com um rabo cortando lenha e gritando “Supopopo-!”. Mais tarde, não haveria uma pessoa no Japão que não soubesse quem ele era; essa cena foi a primeira aparição do personagem “Son Goku”.

Dragon Ball foi serializado por cerca de 10 anos, se não me falha a memória; começou quando eu estava no ensino médio, e terminou quando me formei na faculdade… por volta de 1995, eu acho. Passaram-se oito anos desde então.

E, no entanto, mesmo quando eu o reli agora, ele ainda não se desvaneceu nem um pouco!

Pelo contrário, relendo da perspectiva de um ilustrador, sinto ainda mais sua grandeza.

Provavelmente, não existem muitas obras em que quase todo mundo possa conversar sobre “Esse personagem…”, incluindo heróis e vilões. E poder conversar, sem problemas, com alguém dez anos mais velho ou mais novo que você, além disso.

Como a maioria das pessoas, eu gosto do personagem principal, Son Goku, e fui demitido na época da aparição do Super Saiyajin; ele estava enfrentando Freeza, o cara mais “malvado” que você poderia imaginar na obra até aquele momento, afinal (o segundo mais é o Dr. Gero).

Quando, ao longo do caminho, parecia que Gohan seria a estrela, devo admitir, fiquei um pouco decepcionado. Mas depois que tudo foi dito e feito, Son Goku foi o personagem principal até o fim, e quando terminou com ele ainda protegendo o mundo como seu ser mais forte, enquanto eu lamentava que estava acabando, gritei de alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*